Saúde de Corumbá detecta situação alarmante na Bolívia: dengue

As cidades bolivianas localizadas na fronteira com Corumbá, Puerto Quijarro e Arroyo Concepción, estão com índices alarmantes de infestação predial pelo mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue. Levantamento realizado no último sábado (25), detectou incidência de 25,6% em Quijarro, e 26,6% em Concepción, considerados de alto risco. A situação é preocupante, inclusive com o registro de óbito de um jovem de 25 anos por dengue hemorrágica.

A informação é da Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura de Corumbá, que realizou o Levantamento de Índice Amostral (LIA), semelhante ao Levantamento de Índice Rápido de Infestação de Aedes aegypti (LIRAa) executado no Brasil, com apoio das autoridades ligadas à Rede de Saúde Pública da Província de German Busch, e de alunos da rede de ensino das duas localidades. A coordenadora geral de Vigilância em Saúde de Corumbá, médica veterinária Viviane Ametlla, informou que já foram montadas unidades de sentinelas do outro lado da fronteira, inclusive no hospital de Quijarro, para identificar o vírus circulante.

Em Quijarro, o LIA apontou que os pneus e outros materiais rodantes, jogados a céu aberto, são os principais responsáveis pelo alto índice de infestação, 35,3%, seguido de depósitos móveis (vasos e pratos, frascos com plantas, bebedouros de animais, entre outros), com 27,5%; depósito em nível de solo com 22,5%; lixo e outros resíduos sólidos, com 7,8%, e depósitos fixos (calha, lage, ralos, sanitários em desuso, entre outros), com 6,9%.

Já em Concepción, os maiores responsáveis pela alta incidência de infestação são os depósitos em nível de solo com 47,2%, seguido de pneus e outros materiais rodantes, com 25%; lixo e outros resíduos sólidos, com 16,7%, e depósitos móveis (vasos e pratos, frascos com plantas, bebedouros de animais, entre outros), com 11,1%.

Viviane explicou que a situação já foi repassada às autoridades bolivianas para desencadeamento de ações visando eliminação dos focos, bem como identificar o tipo de vírus que está circulando na região. A exemplo de Puerto Suarez, que está com incidência de infestação predial de 18,82%, mutirões de limpeza devem ser realizados nas duas cidades para eliminar os focos do mosquito, na tentativa de evitar uma epidemia.