Imperatriz encerra desfile reverenciando a trajetória de Helô

"Heloisa Urt – cultura sempre viva" foi o enredo da Imperatriz Corumbaense, a quinta e última agremiação a se apresentar no primeiro dia de desfile das escolas de samba do grupo de acesso de Corumbá, já nesta segunda-feira (20). A caçula do carnaval corumbaense, fundada em 22 de fevereiro de 2007 e presidida por Clemílson Medina, prestou uma homenagem a uma pessoa considerada ícone da cultura pantaneira, falecida em novembro de 2011, Heloisa Helena da Costa Urt, ex-diretora presidente da Fundação de Cultura e Turismo do Pantanal, instituição ligada à Prefeitura Municipal, responsável pelo melhor carnaval do centro oeste brasileiro.

Na concentração, antes da escola iniciar o desfile, o presidente da Liga Independente das Escolas de Samba de Corumbá (Liesco), Zezinho Martinez, enalteceu a decisão da escola em homenagear Helô, enaltecendo o papel desenvolvido por ela, durante sua vida, voltado para o desenvolvimento cultural de Corumbá e região. O prefeito Ruiter Cunha de Oliveira; deputado estadual Paulo Duarte, e o diretor-presidente da Fundação de Cultura e Turismo do Pantanal, participaram do desfile da escola caçula do carnaval corumbaense.

Foi um belo desfile embalado pelo samba "Helô te trago no peito" que encantou o público presente. A Imperatriz fez um desfile emocionante. Procurou ressaltar as realizações de Helô, como o retorno dos antigos carnavais (corsos, bloco das pastoras, frevo, entre outros); a idealização do bloco Sandálias de Frei Mariano; Noite da Seresta na praça da Independência, palco de eventos como o Jardim de Natal, Jardim da Folia e outras realizações surgidas durante o período em que esteve à frente da cultura corumbaense.

A comissão de frente reverenciou uma das conquistas durante o período de Helô, o Carnaval Cultural com os palhaços, pastorinhas, colombinas e marinheiros, relembrando os carnavais dos velhos tempos e até uma máquina ‘lambi-lambi'. A Imperatriz proporcionou um belo desfile, com fantasias lembrando as mais variadas realizações, como o auto de natal, capoeiras, o bloco Sandálias de Frei Mariano, as chalanas, viola de cocho, a festa do Arraial do Banho de São João, com direito a passagem por baixo do ‘Andor', entre outras realizações que marcam a cultura corumbaense. Deu destaque inclusive para as cores da bandeira brasileira.