Folia termina com resgate das tradições dos antigos carnavais

A ingenuidade dos carnavais do século passado imperou na avenida General Rondon na noite desta terça-feira (21). O Carnaval Cultural, uma das principais bandeiras da saudosa Heloísa Helena da Costa Urt, encerrou a festa de Corumbá com muita alegria e alto astral. Assim como aconteceu nas últimas cinco noites, a Corte de Momo, este ano comandada pelo experiente Bolita e pela novata Geovania, abriu os desfiles.

Em seguida, o bloco Flor de Abacate voltou a levantar o público, presente em grande número, com seu conhecido samba "Boa Tarde, Boa Tarde". Formado por 16 automóveis, o desfile do Corso remeteu a um tempo onde eram esses veículos, ocupados por foliões de todas as idades, que comandavam a festa em Corumbá. O buzinaço, os confetes e serpentinas e a bandinha de sopro deram o tom do desfile.

O primeiro cordão a passar pela General Rondon foi o Cravo Vermelho. Fundado em 1944 por Odil Xavier Flores, o cordão foi campeão por mais de 22 vezes nos desfiles da cidade e em 2012 se apresentou com aproximadamente 100 integrantes. As cores vermelha e branca predominaram nas fantasias. Em seguida desfilou o cordão Paraíso dos Foliões, fundado em 1933 com o nome de "Mama na Burra".

No ano seguinte ganhou o nome atual e incorporou o azul e branco como cores oficiais. A agremiação apresentou em seu desfile várias evoluções, ao som da sempre animada banda Trovão Azul. Cerca de 150 componentes, entre os quais várias crianças, brincaram pela passarela do samba.

O Cinelândia, criado em 12 de outubro de 1967 como resultado de um programa de auditório, foi o terceiro a se apresentar. Em meio a muitas fantasias douradas, a entidade homenageou Helô em sua marchinha. A foto da ex-diretora-presidente da Fundação de Cultura e Turismo do Pantanal, falecida em novembro do ano passado, veio em destaque no estandarte do Cinelândia.

Fechando o desfile dos cordões, o Flor de Corumbá trouxe uma enormidade de índios, palhaços, colombinas e outros personagens, todos mascarados e muito bem maquiados. As cores do Flor são o verde e amarelo. Os cordões serão avaliados por cinco jurados: Lucimeire Montenegro de Freitas (psicóloga, professora de dança e mestra em pesquisa em dança), que analisou as Tenouras e Estandartes;

José Gilberto Rosiska (professor de dança da oficina de dança do Pantanal), responsável pelas notas da Evolução da Porta Estandarte, Príncipe e Rainha; Lourdes Esnarriaga (carnavalesca) avaliou as Fantasias e a Harmonia; e Benedito C.G. Lima (professor formado em Letras e poeta premiado em vários concursos) compuseram o corpo de jurados. A avalição começa às 15 horas desta quarta-feira na avenida General Rondon.

O bloco campeão da Liga Independente dos Blocos Carnavalescos de Corumbá (Liblocc), a escola de samba que vai subir pra o grupo especial de 2013 e a grande campeã do Carnaval 2012 da Liga Independente das Escolas de Samba de Corumbá (Liesco) serão conhecidos na sequência. Depois do desfile dos cordões, os cinco telões de LED instalados no circuito oficial exibiram um VT do desfile da Inocentes de Belford Roxo.

O Carnaval Cultural ainda teve o desfile das Pastorinhas, jovens e senhoras elegantemente trajadas com vestidos das cores branca, roxo, verde, vermelho, amarelo, rosa e azul. O Bloco do Frevo, dos Marinheiros e dos Palhaços, esses dois últimos com cada 500 integrantes cada um, fecharam o desfile na avenida. O grupo Revelação subiu ao palco Generoso Ponce por volta da 1 hora da manhã.

Uma das mais aguardadas atrações do Carnaval de Corumbá trouxe cerca de 45 mil pessoas para a última noite de folia na Cidade Branca. O grupo embalou o público com novos e antigos sucessos, como "Vou te Procurar", "Deixa Acontecer", "Tá Escrito" e várias outras. A festa ainda teve o show da banda do Roxo e do MBW. O último baile popular do Carnaval 2012 terminou já na manhã desta quarta-feira.