Carnaval de Corumbá contagia público no Shopping Campo Grande

Uma breve demonstração do que será o Carnaval de Corumbá foi oferecida aos campo-grandenses na noite deste sábado (28), no Shopping Campo Grande. Uma ação promovida pela Prefeitura Municipal levou ao público presente na Praça de Alimentação a alegria e o batuque da maior paixão dos corumbaenses: o Carnaval. O encontro reuniu pantaneiros que vivem na capital de Mato Grosso do Sul e curiosos que não deixaram de registrar com aparelhos de celular, tablets e câmeras a energia e descontração de um povo apaixonado pela alegria.

A ação segue a modalidade "Flashmob", quando há uma aglomeração de pessoas desconhecidas que, juntas, realizam um ato inusitado. E foi com surpresa que a população de Campo Grande começou a ouvir a banda do Roxo cantando o célebre jingle "Eu quero sorrir, eu quero cantar, com a minha fantasia no Carnaval de Corumbá". Surpresas, as pessoas deixaram de se deliciar com as comidas vendidas por grandes redes de Fast Food para ameaçar alguns passos de samba.

Enquanto olhos e ouvidos estavam surpresos com o que viam, começavam a sair de pontos estratégicos da Praça de Alimentação as pastorinhas, com seus leques e muito charme, embaladas pelo som do samba tipicamente corumbaense. Quando os transeuntes do estabelecimento achavam que era pouco, as marcinhas do frevo anunciavam que mais estava por vir. Dançarinos agachavam e subiam naturalmente como se molas estivessem impulsionando os joelhos para cima e todos trajados com o figurino típico do ritmo pernambucano.

A festa estava apenas começando. O hino "Boa Tarde, Boa tarde", o mais querido e lembrado do Carnaval de Corumbá desde 1970, levantou o público e fez a dona de casa Leonice Guerra lembrar sua terra. "O meu pai sempre saía no bloco Flor de Abacate e fiquei muito feliz em ouvir esta música novamente", disse a corumbaense, que há 15 anos vive em Campo Grande, mas sempre que pode visita a Capital do Pantanal. "Gosto da energia do povo de Corumbá e, principalmente, da paixão que temos pelo carnaval, algo difícil de ver por aqui", relembrou.

Quando menos se esperava, o som da bateria da Liesco esquentou ainda mais. Foram 16 ritmistas descendo pela escada rolante e mostrando que, em Corumbá, o batuque é arrepiante. O prefeito corumbaense Ruiter Cunha de Oliveira (PT) se impressionou com o sucesso do evento. "Foi uma ação diferente, de muita criatividade e à altura do carnaval corumbaense, mostrando o nosso trabalho de revitalização da cultura e identidade que resulta no que é o principal evento da nossa cidade. Aproveitamos a oportunidade para compartilhar com os campo-grandenses esse momento ímpar de Corumbá", disse.

Para o diretor-presidente da Fundação de Cultura e Turismo do Pantanal, Rodolfo Assef Vieira, foi um momento de mostrar que em Corumbá o carnaval é algo além de um evento, e sim uma paixão. "Foi uma experiência impressionante. Não imaginávamos que teria tanto sucesso. As pessoas se envolveram com essa ação e puderam ver um pouquinho do que é o maior e melhor carnaval do Centro-Oeste brasileiro. Estamos muito satisfeito com toda essa repercussão", observou.

Para a vendedora Juliana Almeida dos Santos, que aproveitou o momento de intervalo do trabalho para curtir o som do Carnaval de Corumbá, ficou a vontade de curtir a folia na cidade pantaneira. "Meus amigos sempre falaram que lá é uma energia diferente, onde as pessoas vestem realmente a camisa do carnaval. Pelo pouco que vi aqui, já estou planejando passar pelo menos dois dias lá em se der certo, inclusive sair em uma escola de samba", comentou.