Saúde faz ações para eliminar focos da dengue na área urbana

Com uma incidência de 1% de infestação predial, a cidade de Corumbá mantém de forma intensificada as ações de combate e eliminação de focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue. Apesar do percentual estar abaixo do registrado os dois anos anteriores, 2009 e 2010 (na época estava com 1,5%), a situação atual é apontada como nível de alerta por parte do Ministério da Saúde que, na segunda-feira, apresentou a situação atual em todo o Pais, levando-se em conta o último Levantamento de Índice Rápido de Infestação de Aedes aegypti.

Para reduzir a incidência, eliminando os focos, a Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura de Corumbá, está com ações em toda a área urbana e, na manhã desta terça-feira (06), iniciou um trabalho mais concentrado em regiões com índices acima do aceitável, com apoio de 40 militares da Marinha do Brasil. O trabalho está sendo realizado por equipes de agentes de endemias do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) e ficou concentrado nas áreas do Centro 02 (entre as ruas Antonio Maria e Albuquerque), Bairro Beira Rio, Generoso, e Dom Bosco.

Esta ação específica terá sequência na quinta-feira (08), nos bairros Aeroporto, Nossa Senhora de Fátima e Popular Nova, por uma equipe com 11 agentes de endemias e 20 militares, e no Guarani e Jardim dos Estados, com uma segunda equipe formada por 20 militares, nove agentes e dois supervisores, vão estar no Guarani e Jardim dos Estados.

Trabalho constante

Ao mesmo tempo, a Prefeitura continua com ações permanentes em toda a área urbana para eliminar focos e combater a doença. O trabalho faz parte de uma operação que é reforçada nesta época de ano, já se preparando para o verão, época propícia para proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença, devido às chuvas. A estratégia conta com apoio de 20 soldados do Exército Brasileiro e de outros parceiros, que auxiliam os agentes de endemias nos serviços de campo.

Segundo a coordenadora geral de Vigilância em Saúde da Prefeitura, médica veterinária Viviane Ametlla, os trabalhos envolvem todos os setores da Prefeitura e de parceiros como o Exército Brasileiro. A eliminação dos focos passa inclusive pela limpeza de terrenos baldios que conta com acompanhamento da Vigilância Sanitária que, em cumprimento ao que determina a legislação municipal, notifica os proprietários que ficam sujeitos a penalizações, caso não mantenham seus terrenos limpos.