Pesquisa do CAPS ad mostra relação dos ribeirinhos com o álcool

O Centro de Atenção Psicossocial álcool e drogas (CAPS ad) divulgou nesta terça-feira (13) o resultado de uma pesquisa realizada junto às comunidades ribeirinhas do Pantanal de Corumbá. O questionário, efetuado entre agosto e dezembro durante o Programa Social Povo das Águas, apontou que a relação dos ribeirinhos com o álcool começa cedo, geralmente na adolescência. Dos 162 entrevistados, 43% afirmaram ter bebido pela primeira vez ainda na adolescência.

A maioria (44%) disse que o primeiro contato com a bebida aconteceu somente depois dos 18 anos. Os outros 13% não souberam ou não quiseram responder. Das 17 perguntas feitas pela terapeuta ocupacional Liliane Pinho de Almeida, 13 abordavam diretamente a questão do alcoolismo. "Com base nestas informações vamos desenvolver estratégias de atuação para que a situação não se agrave", explicou Liliane, que coordena o programa de prevenção ao alcoolismo desenvolvido pelo CAPS ad.

Foram ouviu moradores dos portos São Pedro, Formigueiro, Manga, Morrinho, Esperança, Figueira, Sant'Ana, Cedrinho, Sagrado, Sairú, Barra São Lourenço, Paraguai-Mirim, Domingos Ramos, Castelo e Forte Coimbra. O trabalho confirmou ainda que apenas 25% dos entrevistados conhecem os problemas causados pelo abuso do álcool. "A maioria (42%) disse claramente não ter conhecimento do que a ingestão de álcool pode causar. Eles não acreditam que o alcoolismo seja uma doença", explicou a coordenadora da pesquisa.

Durante a ação social desenvolvida pela Prefeitura de Corumbá, foi feito o trabalho de orientação e prevenção sobre o assunto. "Distribuímos cartilhas, inclusive com desenhos informativos, mostrando que o alcoolismo é uma doença e que eles podem tomar atitudes melhores para a qualidade de vida", complementou a terapeuta ocupacional.

"Agora é prosseguir com o trabalho junto ao Povo das Águas, dando continuidade às ações de conscientização sobre o problema", completou. Além do CAPS ad, o Conselho Tutelar, o Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest), e o Núcleo de Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NASF) participam do programa social coordenado pela Secretaria Especial de Integração das Políticas Sociais. Somente em 2011, foram realizadas nove ações junto às comunidades ribeirinhas do Pantanal corumbaense.