Mineradora apresenta diagnóstico sócio-econômico de Corumbá

Nesta quarta-feira (21) a gerente de Relação com a Comunidade da Vale, Alice Torre, apresentou o diagnóstico sócio-econômico feito pela mineradora ao prefeito de Corumbá, Ruiter Cunha de Oliveira (PT). O estudo, preparado pela Consultoria Diagnóstico, detalha o desenvolvimento humano, social e econômico da região, desde a fundação de Ladário e Corumbá até hoje.

Além de abordar os principais indicadores da cidade, como o Produto Interno Bruto (PIB), Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) dos dois municípios, o levantamento ainda mostra a participação da empresa na economia local. Segundo o diagnóstico, a Vale emprega cerca de 1.100 funcionários, o que representa uma folha salarial mensal de mais de R$ 2 milhões.

"Este trabalho é realizado em todas as bases de atuação da Vale. É uma forma da empresa conhecer a fundo a região e a sociedade onde ela atua", explicou Alice. Um relatório final será encaminhado para o Executivo corumbaense, que deve usar o documento como apoio para o fortalecimento das políticas públicas em todos os setores da administração.

"Cabe à Prefeitura utilizar estas informações para avançarmos cada vez mais na integração ações implementadas pelo Poder Público", afirmou Ruiter, que destacou ainda a crescente participação da mineradora junto às demandas sociais da região. "A Vale tem buscado solução para muitos dos problemas que afligem a população há muito tempo", declarou.

Como exemplo, o prefeito citou o aporte financeiro da instituição na Santa Casa de Corumbá e a participação na construção de moradias populares. Para o secretário de Gestão Governamental, Cássio Augusto da Costa Marques, o levantamento feito pela empresa serve de base para uma avaliação dos serviços públicos oferecidos pelo município. "Isso nos possibilita uma auto-análise do trabalho desenvolvido pela Prefeitura", comentou Cássio.

Nesta linha, o secretário de Educação, Hélio de Lima, afirmou que o trabalho conjunto entre o Município e a iniciativa privada pode mudar a realidade histórica da região. O subsecretário de Relações Institucionais, Lamartine e Figueiredo Costa; a subsecretária de Saúde, Antonieta Sabatel; e a diretora-presidente da Fundação de Meio Ambiente e Desenvolvimento Agrário, Luciene Deová, o subsecretário Infraestrutura, Luiz Mario Romão, e a superintendente de Obras Públicas, Tânia Dantas, também participaram do encontro.