Mega ação para combater a dengue começa pelo bairro Maria Leite

Agentes de endemias e soldados do Exército Brasileiro iniciaram na manhã desta quinta-feira (15) uma mega ação de combate a dengue na área urbana de Corumbá. Os serviços estão sendo intensificados em regiões consideradas mais críticas e, nestes dois primeiros dias, o alvo é a região do Bairro Maria Leite, que registrou um dos maiores índices de infestação predial por parte do mosquito Aedes aegypti, no último levantamento realizado pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), ligado à Secretaria Municipal de Saúde.

A mega ação está sendo realizada por meio de uma parceria da Prefeitura de Corumbá com o Exército Brasileiro. Em um primeiro momento, o 17º Batalhão de Fronteira disponibilizou 20 militares para desenvolvimento dos trabalhos, além de veículos, inclusive um com sistema de som que, no início da próxima semana, fará um trabalho de conscientização na cidade, conclamando a população a ajudar na eliminação dos focos da dengue.

A ação está sendo coordenada pelo CCZ e, conforme informações da supervisora chefe do órgão, bióloga sanitarista Grace Bastos, a presença dos militares é importante conquista de um maior apoio da população. "Os militares são bastante respeitados na cidade e isto contribui para realização do nosso serviço. É que muitas pessoas acabam dificultando a entrada de nosso agente nos domicílios e, com os soldados, fica bem mais fácil", afirmou.

Antes de iniciar o trabalho de campo, os militares participaram de uma capacitação continuada na tarde de quarta-feira (14), no CCZ, quando foram repassados conhecimentos de abordagem aos moradores em suas residência, coleta de materiais, além de comentários sobre a biologia do mosquito Aedes aegypti e sobre a doença. "Neste primeiro momento vamos atuar nos bairros considerados mais críticos, para eliminar os focos e efetuar tratamento, principalmente dos reservatórios a nível de solo, como também vasos e pratos, frascos com plantas, bebedouros de animais, entre outros, localizados no interiores das residências", observou Grace.

Nesta etapa, os trabalhos estarão concentrados nos bairros Maria Leite, nesta quinta e na sexta; Guató, na segunda (19), e no Aeroporto, na terça e quarta-feira da próxima semana. "Vamos intensificar neste período para proporcionar um Natal e Ano Novo mais tranqüilo, com saúde para a nossa população", explicou Grace, adiantando que, após o Ano Novo, a mega ação será retomada com força total em toda a área urbana da cidade, inclusive com participação de trabalhadores contratados pela Secretaria de Infraestrutura, Habitação e Serviços Urbanos, que auxiliarão os agentes de endemias e os militares nas ações de campo.

"Até o dia 21 de dezembro, vamos estar com 20 militares atuando junto com nossos agentes, inclusive com a equipe de bloqueio mecânico, nas áreas consideradas mais críticas. Já a partir do dia 4 de janeiro, os trabalhos serão reforçados com os trabalhadores contratados pela Prefeitura, inclusive com atuação em áreas de difícil acesso, imóveis fechados, entre outros", observou.

O trabalho em imóveis fechados contará com apoio de um especialista (chaveiro). Será acompanhado também por equipes do setor de Vigilância Sanitária, que serão responsáveis pela notificação dos proprietários, conforme previsto em lei. O mesmo acontecerá em relação aos terrenos baldios que podem colocar a saúde pública em risco. Caso o proprietário ou responsável não faça a limpeza, a Prefeitura vai executar e cobrar pelo serviço. Além disso, os omissos estarão sujeitos a cobrança de multa, juros, atualização monetária e demais despesas decorrentes da exigibilidade do débito, como também a perda de descontos no IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), pertinente ao imóvel, bem como de outros benefícios fiscais.