Famílias conhecem moradias do Casa Nova e planejam mudança

"Para ficar completo, só falta mudar". Foi a reação de Maria Esther Barros, 35 anos, após conhecer a sua nova moradia, no conjunto habitacional que a Prefeitura construiu no Bairro Guató, o PAC Casa Nova, onde vai morar com suas três filhas. Maria faz parte de um grupo de 57 famílias que, esta semana, vistoriou as casas localizadas no quadra 26, dotada de drenagem, asfalto, energia elétrica, rede de telefonia, água e esgoto, além de equipamentos urbanos como uma praça esportiva e um Centro de Referência de Assistência Social, já inaugurados; um centro de educação infantil (creche e pré-escola) em fase de construção, e uma unidade básica de saúde cujas obras já foram autorizadas pelo prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT), além de uma Unidade de Pronto Atendimento 24 Horas (UPA 24 Horas) em construção no bairro.

A quadra conta com 68 casas e, no centro, uma área livre, para lazer. Destas, 57 serão ocupadas agora em dezembro por famílias oriundas do Lar para Todos, no Loteamento Pantanal, e de regiões de riscos (encostas) que tiveram seus domicílios interditados pela Defesa Civil Municipal. Esta semana, os futuros moradores do PAC Casa Nova realizaram uma visita ao local, para vistoriar os imóveis onde serão reassentados pela Prefeitura de Corumbá.

Durante a vistoria, as famílias viveram momentos emocionantes. "Totalmente diferente do barraco onde eu moro, lá no Loteamento Pantanal. Vai mudar muita coisa. Minha nova casa está perto de uma praça e, ao lado, ainda está sendo construída uma UPA 24 horas. A região está crescendo, tem muita coisa vindo para cá", comemorou Maria Esther, que já prepara a sua mudança.

Balbina Servino, 51 anos, também estava emocionada. "Nunca morei embaixo de um teto como este", dizia, enquanto apresentava a sua futura moradia. Viúva, ela vai residir em uma das unidades da quadra 26 junto com cinco filhos, com quem dividia o que ela própria classificou de "barraco" no Loteamento Pantanal. "Só tenho que agradecer de coração, todas as pessoas que estão me proporcionando momentos como este. Agora, estou esperando só receber a chave para pular para cá", completou.

As famílias realizaram a vistoria acompanhadas da equipe técnica social do PAC Casa Nova, ligada à Subsecretaria de Habitação e Regularização Fundiária. Foram dois dias de visitas. Ao mesmo tempo, outras equipes realizavam serviços de limpeza na quadra, com retirada de entulho, além da implantação dos últimos padrões de energia, e redes domiciliares de água e esgoto. A pretensão do prefeito Ruiter Cunha é providenciar a mudança de todos já nos próximos dias.

No local vão residir 30 famílias oriundas do Lar Para Todos, e 27 das áreas de risco que, durante as chuvas do início do ano, tiveram suas casas interditadas pela Defesa Civil. O reassentamento está sendo possível após acordo firmado pela Prefeitura, Movimento Nacional de Luta pela Moradia e os futuros moradores com a Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul (Sanesul) que garantiu abastecimento de água e rede domiciliar de esgoto das casas. A Prefeitura vai disponibilizar também, toda estrutura para locomoção dos novos moradores do conjunto.

Ao mesmo tempo, a Prefeitura aguarda a conclusão da ampliação da rede de água e do sistema de esgotamento sanitário, para poder reassentar no conjunto, outras 469 famílias já cadastradas no PAC Casa Nova. Até o momento, 274 moradias foram no final de 2010. Com as 57 programadas para esta etapa, totalizam 331 famílias no local. A expectativa é que as 800 unidades estejam habitadas a partir de fevereiro de 2012, quando as obras da Sanesul deverão estar concluídas.

O novo conjunto faz parte de uma parceria com o Governo Federal por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). No local os investimentos somam R$ 28.525.000, sendo R$ 24.246.250,00 da União e R$ 4.278.750 de contrapartida do Município.