Corumbá pretende vacinar 29 mil animais contra a raiva no sábado

Com 28 postos distribuídos em pontos estratégicos da área urbana, a Prefeitura de Corumbá espera vacinar 29 mil animais contra a raiva durante a campanha nacional 2011. O Dia D será neste sábado (10) e a Secretaria Municipal de Saúde vai disponibilizar uma equipe com 130 pessoas, para atender a população. Os trabalhos foram iniciados em outubro pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ). Além da área urbana, a zona rural também está sendo atendida, como ocorreu no último sábado, durante ação no Distrito de Albuquerque, por meio de uma parceria entre a Prefeitura e o Exército Brasileiro, como também na ação social Povo das Águas, em atendimento à população ribeirinha.

"Estamos sem casos da doença desde 2008, mas é importante que a população atenda o chamamento e vacine seus animais neste sábado, para continuarmos livre da doença", diz a coordenadora geral de Vigilância em Saúde da Prefeitura, médica veterinária Viviane Ametlla. Ela recorda que o último caso de raiva animal aconteceu em julho de 2008, no entanto, durante este período, foram registrados casos em Ladário e do outro lado da fronteira, na Bolívia.

"Por isso nos anos anteriores a vacina foi aplicada de casa em casa. Estávamos com o vírus circulando na região e tivemos que evitar aglomeração de animais. Hoje a situação é mais tranquila porque não temos casos registrados na região. Além disso, estamos fazendo o monitoramento da circulação viral no município, que não é detectado há dois anos", disse Viviane, acentuando que o monitoramento é feito por meio de materiais enviados mensalmente para o laboratório do IAGRO, em Campo Grande, para análise.

No entanto, a coordenadora deixa claro que a população não deve se descuidar. É preciso atender o chamamento da saúde pública e proprietários de animais (cães e gatos) devem providenciar a cobertura vacinal no sábado. "Precisamos destacar que a raiva é silenciosa e não podemos nos descuidar, principalmente a população. Muitas pessoas têm o habito de deixar seus animais soltos, o que expõe eles e a própria família não só a problemas como a raiva, mas também a outros tipos de doença. Os animais podem se infectar nas ruas e levar o vírus para dentro de casa. Além disso, os animais podem caminhar longas distâncias e temos a questão da Bolívia, que é muito preocupante", revelou Viviane.

Outra informação é que as doses da vacina serão aplicadas somente nos postos que vão funcionar no sábado, ou mesmo no CCZ. Não acontecerão doações para que o próprio proprietário faça a aplicação. "Precisamos garantir a qualidade que essa vacina chega ao organismo do animal. Então, quem tiver um animal muito bravo ou grande, que não consiga se locomover, deve procurar o posto mais próximo e conversar com a equipe de vacinadores, para que a mesma providencie a vacinação", solicitou.