Comunidade ‘adota’ praça para evitar depredação do patrimônio

Os moradores da região onde o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) inaugurou mais uma área de lazer, estão dando um exemplo a ser seguido na cidade. Por iniciativa própria, eles vão contratar uma pessoa para garantir a segurança do novo espaço, evitando depredação e até mesmo roubo dos equipamentos instalados no local. "Temos que preservar o espaço. A Prefeitura investiu e trouxe um benefício para todos nós. A forma de retribuir é nós mesmos cuidamos desse patrimônio, fazendo uma cota entre os moradores e pagar um guarda para tomar conta do local", revelou o cirurgião dentista Wagner Massaruha, 37 anos, residente na esquina da Avenida General Rondon com a Antônio João.

A iniciativa partiu de Wagner e Marcelo Barros Aguiar, 37 anos, comerciante. Eles tiveram as ideia de unir a comunidade em torno desse projeto. "Não podemos deixar que a praça seja depredada. O espaço é para as crianças. Se deixar some. Aí surgiu a ideia de fazermos uma cota para pagar um guarda e evitar que seja destruída por vândalos", disse Marcelo.

A iniciativa foi bem aceita pelos moradores da região. Sandro Morais, 36 anos, residente na Antônio João, disse que é preciso cuidar da praça. "Somos favoráveis. Temos que tomar conta", disse, elogiando a estrutura. "Melhorou muito com esta praça. Não tem nem comparação com o que era antes", afirmou, se referindo ao buracão e ao ‘lixão' que o local havia se transformado. "Um guarda é bom para manter, evitar depredar. Isso aqui é para nós mesmos", observou.

Elizandra Gil de Morais, 31 anos, também é favorável. Para ela, a praça mudou totalmente a região. "Antes era muita dificuldade. Para passar por aqui, a gente tinha que atravessar pinguela. Agora mudou. Nossa rua está pavimentada e temos a praça que precisa ser cuidada. E somos nós que temos que cuidar disso".

Para a moradora, um dos espaços que será mais procurado é a academia de ginástica ao ar livre. Aliás, os aparelhos destinados a pessoas mais velhas, terão concorrência das crianças. Guilherme Leite Rodrigues, 11 anos, afirmou que foi justamente a academia o que ele mais gostou na praça. Logo após a inauguração, lá estava ele, praticando exercícios, sob orientação do professor de educação física Jean Carlos. Lorrainny Camargo Duarte, 11 anos, também disse ter adorado os aparelhos, como também os demais equipamentos da praça. "Antes, a gente brincava na rua e no buracão. A gente escalava, amarrava uma corda na árvore, descia e subia. Era perigoso. Agora ficou muito melhor", comemorou.

A obra

Para implantação dessa estrutura, a Prefeitura investiu mais de R$ 670 mil, recursos próprios. É dotada de playground; área de jogos com pergolados; pista para caminhada; espaço com bancos com vista para o Pantanal (mirante), além de uma academia de ginástica ao ar livre (dois aparelhos). Foi urbanizada com plantio de árvores, gramas, iluminação ornamental e aparelhos de acessibilidade. O sistema de iluminação conta com uma capacidade de seis mil watts. São 24 lâmpadas, três por postes (oito) com 250 watts de potência cada uma.

A praça foi edificada em um espaço com três pavimentos, devido ao declínio do terreno. Um deles foi reservado para o mirante, totalmente urbanizado, com bancos, mesas de jogos, iluminação e arborização. A academia de ginástica ao ar livre não fazia parte do projeto inicial. Como a praça foi construída em uma região no centro, próxima a bairros como o Beira Rio, Borrowiski e outro, por orientação do prefeito, os aparelhos foram instalados no local e será utilizado para programas desenvolvidos pelas equipes de saúde das unidades existentes nas imediações.