15ª edição do Povo das Águas beneficiou mais de 640 ribeirinhos

Realizada entre os dias 30 de novembro e 03 de dezembro na parte mais baixa do Pantanal de Corumbá, a 15ª edição do Programa Social Povo das Águas atendeu 649 ribeirinhos com serviços médicos, odontológicos, educacionais e sociais. Durante os quatro dias da ação, a equipe multidisciplinar da Prefeitura de Corumbá assistiu os moradores da região da Boca do Paraguai Mirim, Porto Formigueiro, Volta Grande, Porto da Manga, Forte Coimbra e de Porto Morrinho. Das 236 famílias cadastradas pela Defesa Civil na localidade, 186 foram atendidas pelo Programa Social.

"Todos os cadastrados são pescadores, catadores de iscas ou piloteiros. Como a pesca está fechada por causa da piracema, muitas dessas pessoas deixam esses portos, ou em busca de outro emprego, nas fazendas e sítios da região, ou vão para a cidade, para a casa de parentes", explicou Lilia Maria Gouveia Bezerra, gestora do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS Itinerante). Alguns ribeirinhos, mesmo não cadastrados, foram atendidos por causa da situação emergencial. Foi o caso de Fermina Aguirre Martins, de 45 anos.

Ela mora com dois filhos, um de 11 e outro de 15 anos, em um sítio distante cerca de 25 quilômetros depois de Forte Coimbra, descendo o rio, quase na linha de fronteira entre o Brasil, a Bolívia e o Paraguai. Com o marido internado em Corumbá por problemas de saúde, ela está praticamente isolada da comunidade, que fica a mais de 30 minutos de barco do porto onde ela vive. "Fui para a cidade só uma vez. Depois nunca mais", relatou a senhora, carregando um sotaque espanhol bastante comum naquela localidade. O documento de identidade só foi tirado em 2006 quando a Ação Prefeito Presente passou pela região.

"Nossa comida já estava no fim. Não sei como iríamos fazer. Agora estamos garantidos pelo menos até fevereiro", festejou Fermina. Ao todo, o Programa Social distribuiu 210 cestas básicas e 735 colchas, que foram doadas ao Município pela Receita Federal. Além dos atendimentos médicos, de enfermagem e odontológicos, a Secretaria Municipal de Saúde realizou também palestras sobre o alcoolismo e a Saúde da Família. Já a Secretaria de Educação promoveu oficinas de construção de brinquedos, contação de histórias, desenho e pintura infantil com mais de 140 crianças e jovens.

A conselheira tutelar Rosiléia da Silva Pinho distribuiu materiais informativos e exemplares do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) direcionados para o público infanto-juvenil. Em Porto Esperança e no Forte Coimbra, a Gerência Municipal de Políticas Públicas para a Mulher viabilizou a exibição de um vídeo sobre a Lei Maria Penha. "A atividade fez parte da programação dos 16 Dias de Ativismo Pelo Fim da Violência Contra a Mulher", disse Elisama Cabalhero, integrante do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher.

Com o Povo das Águas, os ribeirinhos também tiveram a oportunidade de mudar o visual. Um profissional realizou 125 cortes ao longo dos quatro dias de ação. Em 2011, a Prefeitura de Corumbá atendeu os ribeirinhos do Alto, Médio (Taquarí) e Baixo Pantanal, onde cada região recebeu três visitas ao longo do ano. As secretarias de Saúde, Educação, Assistência e Cidadania e da Fundação de Meio Ambiente e Desenvolvimento Agrário participaram da ação, coordenada pela Secretaria Especial de Integração das Políticas Sociais.