Secretaria de Saúde realiza Semana de Prevenção ao Câncer Bucal

Seguindo o projeto de lei sancionado pelo prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT), em março deste ano, de número 2.185, que estabeleceu a segunda semana de novembro como a Semana Municipal de Prevenção ao Câncer Bucal em Corumbá, durante toda a semana, ações foram organizadas pela Coordenação Geral de Saúde Bucal da Prefeitura Municipal, sendo realizadas palestras, orientações individuais e folders educativos distribuídos contendo as principais orientações sobre o tema. O objetivo é reduzir os casos da doença que já atingiu mais de 14 mil pessoas em todo o Brasil em 2010, de acordo com levantamento do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

"Em vista deste cenário nacional, realizamos anualmente a campanha de prevenção e controle do câncer de boca em nossas Unidades de Saúde no papel de fortalecer e fomentar o acesso da sociedade às relevantes informações desta natureza", explicou o coordenador geral de Saúde Bucal, Zacaria Yahya Omar. Os cirurgiões-dentistas irão tratar do tema as unidades de saúde por meio de palestras e orientações individuais. A intenção é esclarecer a população sobre as formas de prevenção e tratamento da doença.  

O Câncer Bucal é uma forma da doença pouco mencionada, porém atingiu em 2012, 14.120 pessoas, sendo 10.330 homens e 3.790 mulheres, segundo o Inca (Instituto Nacional do Câncer). A taxa de mortalidade situa-se em torno de 13%, considerada alta para os padrões da doença. Como é um dos tipos de cânceres mais facilmente identificáveis, é importante que a sociedade esteja mobilizada para que preste atenção a sua boca, proporcionando diagnósticos precoces e maiores índices de cura.

Entre os fatores de risco estão o alcoolismo, o tabagismo, a má higiene bucal e o uso de próteses mal adaptadas. Pessoas com mais de 40 anos de idade, dentes fraturados, fumantes e portadores de próteses mal-ajustadas devem evitar o fumo e o álcool, promover a higiene bucal, ter os dentes tratados e fazer uma consulta odontológica de controle a cada ano. Outra recomendação é a manutenção de uma dieta saudável, rica em vegetais e frutas. A campanha coloca o auto-exame da boca como um hábito que deve ser inserido na vida das pessoas, essencial para que se detecte lesões ainda iniciais com prognósticos favoráveis de cura. Ao realizar o auto-exame deve-se procurar mudanças na aparência dos lábios, endurecimentos, caroços, feridas que não cicatrizam, sangramentos, áreas dormentes e dentes amolecidos ou quebrados.