Protagonistas combatem uso das drogas em palestras nas escolas

Bate papo entre jovens. É dessa forma que a Prefeitura de Corumbá trabalha um projeto voltado para massificar junto à população juvenil, os malefícios causados pelas drogas (lícita e ilícita), bullying, indisciplina, homofobia, além de outros temas que atingem principalmente os jovens e adolescentes. As ações foram iniciadas na manhã desta terça-feira (22), na Escola Municipal Clio Proença, e integram a terceira etapa do programa de Promoção ao Protagonismo Juvenil, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania, que tem como público alvo, alunos das 8ª e 9ª séries do Ensino Fundamental, como também do Ensino Médio, das redes municipal, estadual e particular.

O projeto foi desencadeado em setembro, durante a realização do Encontro de Promoção ao Protagonismo Juvenil, com participação de mais de 250 jovens e adolescentes. O evento, que integra o eixo do Plano Nacional de Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, permitiu a formação de grupos que, após capacitação, iniciaram nesta manhã, uma série da palestras nas escolas, oportunidade em que estão repassando todo o aprendizado à população juvenil, formada por alunos da rede de ensino de Corumbá.

"Eles participaram do encontro e foram escolhidos para serem protagonistas e repassar o aprendizado aos alunos das escolas corumbaenses, falando uma mesma linguagem, entre jovens", lembrou a psicóloga Anny Funes, da Secretaria de Assistência Social e Cidadania, que acompanhou o grupo do CRAS II (Centro de Referência de Assistência Social), da Nova Corumbá. Segundo ela, foi a própria equipe que escolheu o tema, "Prevenção ao Uso de Drogas". Nestes dois dias, além do Clio Proença, eles realizam palestras na Escola Municipal Cássio Leite de Barros, prevista para quarta-feira (23), a partir das 08 horas. Hoje à tarde, outro grupo estará na Escola Municipal Ângela Maria Perez e o tema será "Bullying".

O grupo que escolheu as drogas como tema, é integrado por 16 integrantes do Projovem do CRAS II. "Foi um processo iniciado em setembro. Após a formação dos grupos e escolha dos temas, os protagonistas foram treinados, capacitados para falar em público e repassar os conhecimentos adquiridos", disse a psicóloga, lembrando que, após cada palestras, os alunos poderão sugerir propostas de como superar os mais variados tipos de violência contra a criança e adolescentes, visando elaboração da cartilha "De Adolescente para Adolescente", um documento que será divulgado em toda a cidade, inclusive junto às autoridades públicas, visando implantação de políticas de combate aos mais diferentes malefícios que afetam a população juvenil.

Reinaluz Mariany Xavier, 18 anos, uma das protagonistas do CRAS II, disse que se sente realizada em poder estar conversando, participando destas palestras, orientando jovens e adolescentes. "É importante para que eles possam conhecer e saber porque devem ficar longe das drogas que prejudicam a saúde, destroem famílias e as amizades", enfatizou, acreditando ser este, um dos caminhos para um futuro melhor. Steffany Julia Dias Lopes, 13 anos, estudante da 8ª série do Clio Proença, observou atentamente a palestra. Disse que será importante e que é preciso conhecer os problemas causados pelas drogas, para ficar longe delas.