LIRAa aponta 1% de infestação do mosquito da dengue na cidade

Corumbá está com índice de 1% de infestação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, dentro do aceitável pelo Ministério da Saúde, considerado de médio risco da doença. O LIRAa, sexto ciclo, foi realizado nos dias 27 e 28 de outubro e mostrou que quatro bairros estão com taxas altas: Maria Leite, com 4,71; Cristo Redentor, com 2,84; Nova Corumbá, com 1,94, e Guató, com 1,41. Mais uma vez, a preocupação ficou por conta dos depósitos de água em nível de solo, responsáveis por 78,6% dessa incidência, seguidos de depósitos móveis (vasos e pratos, frascos com plantas, bebedouros de animais, etc.), com 14,3, e lixo e outros resíduos sólidos, com 7,1%.

O Levantamento de Índice Rápido de Infestação de Aedes aegypti foi realizado nas quatro regiões da cidade, totalizando 19 bairros mais a área central que é dividida em duas áreas. Apontou também uma incidência de 0,99% de infestação no Aeroporto, e de 0,56% no centro 1 (da Rua Edu Rocha até a Rua Antonio Maria). Já no Arthur Marinho, Beira Rio, Centro América, centro 2 (da Rua Antonio Maria à Rua Albuquerque), Cervejaria, Dom Bosco, Generoso, Guarany, Industrial, Jardim dos Estados, Nossa Senhora de Fátima, Popular Nova, Popular Velha, Previsul e Universitário, estão com índices zerado.

Por regiões, o estrato 1 (Arthur Marinho, Cervejaria, Dom Bosco, Generoso e centro 1) apresentou índice de 0,35%; o 2 (Beira Rio, centro 2, Maria Leite, Universitário, Industrial e Previsul), foi de 1,15; o 3 (Centro América, Cristo Redentor – Vitória Régia, Cristo Redentor e Cravo 1, 2 e 3, Nossa Senhora de Fátima, Popular Velha e Guatós), apresentou 1,48, enquanto o estado 4 (Aeroporto, Guarani, Jardim dos Estados, Nova Corumbá e Popular Nova), ficou com 0,84%.