Grupamento de Trânsito segue com mega operação em Corumbá

A terceira semana da Operação Semanal, realizada pelo Grupamento de Trânsito da Guarda Municipal de Corumbá, prevê a maior fiscalização sobre o uso das cadeirinhas no banco traseiro de veículos, bem como assento de elevação e até mesmo o transporte de crianças menores de sete anos em motocicletas, o que é considerado proibido pelo Código de Trânsito Brasileiro. Além dessas infrações, os agentes irão fiscalizar documentação, uso de equipamentos de segurança durante a condução de veículos e outras infrações, por meio de blitzes em várias regiões da cidade.

A ação desta semana estará concentrada principalmente no horário de entrada e saída de estudantes das escolas de Corumbá. Os pais devem se atentar aos equipamentos de seguranças obrigatórios para o transporte de crianças, sendo eles a cadeirinha ou o assento de elevação de acordo com a idade. Os 26 agentes irão atuar durante o período da manhã, tarde e noite até o dia 22 de novembro, data prevista para o encerramento da mega operação. Durante os dias 25 e 30 de setembro, o grupamento autuou condutores que estacionaram em calçadas, descumprindo o artigo 181 do Código de Trânsito Brasileiro. A quarta semana, que começa no próximo domingo (05), pretende verificar se os condutores estão reduzindo a velocidade nas proximidades das escolas, como prevê o artigo 220, o qual é considerada infração gravíssima.

Os veículos pesados também serão fiscalizados. Na quinta semana, os agentes vão verificar se os motoristas estão transitando ou estacionando em locais e horários não permitidos pela regulamentação municipal. O amparo legal para a fiscalização são os artigos 187 e 181 do Código Brasileiro de Trânsito. "Lembramos que as demais infrações também estão sendo verificadas e os pontos das operações estão sendo modificados a cada semana, assim como os horários. Vale lembrar que essas ações têm como objetivo, primeiramente, proporcionar segurança aos usuários da via, além de fiscalizar e notificar os maus condutores e diminuir o número de acidentes de trânsito", observou Jeferson de Pinho Braga, do setor administrativo da GTAN.