Corumbá realiza campanha pelo fim da violência contra a mulher

A gerência de Políticas Públicas para a Mulher de
Corumbá realiza a partir desta sexta-feira (18) uma série de eventos da campanha de ativismo pelo fim da violência contra a mulher. A programação prevê
audiência pública, reedição do projeto "Maria da Penha vai aos bairros" e colóquio
sobre o tema "Violência Doméstica". O objetivo é levar informações para o
público feminino sobre os direitos e deveres do gênero para que possam auxiliar
o Executivo Municipal na elaboração de políticas públicas.

Nesta sexta-feira
(18) tem início a reedição do projeto "Maria da Penha vai aos bairros". Por
meio de palestras e debates, os organizadores pretendem divulgar a Lei Maria da
Penha em todos os seus aspectos para que não apenas as mulheres, mas também os homens
tenham maior conhecimento de seu teor. O evento começa às 15 horas no Cras I,
localizado no bairro Centro América. No dia 21, será a vez do Cras II, da Nova
Corumbá receber a iniciativa, que deverá acontecer no dia 24, no Cras III, do
bairro Generoso e no dia 29 no Assentamento Paiolzinho.

Para o dia
23, próxima quarta-feira, está prevista uma roda de conversa sobre o tema "Relações
Interpessoais no Trabalho/Grupo", a partir das 18h30 na Casa dos Conselhos. No
dia 25, haverá o I Colóquio sobre o tema "Violência Doméstica", às 18 horas na
Casa da Cidadania. Ainda na programação, haverá uma audiência pública na Câmara
Municipal dos Vereadores tratando sobre a violência doméstica em Corumbá. A
data está sendo definida e deve ser divulgada em breve.

Para a
gerente de Políticas Públicas para a Mulher, Lucinéia Barreto, eventos como
este auxiliam o gênero na luta pelos seus direitos. "Percebemos que a mulher vítima
de violência doméstica está cada vez mais procurando ajuda, não somente da
parte legal como da parte psicológica. Agora, é preciso que o poder público
fortaleça cada vez mais as políticas públicas para oferecer a essa mulher a
ajuda necessária", comentou. "Quando a Prefeitura realiza esse tipo de evento
está levando para as mulheres de Corumbá informações de como elas devem agir
buscando a ajuda de profissionais da área e fazendo fazer valer seus direitos",
complementou.