Corumbá participa da criação dos Núcleos Regionais de Fronteira

Nesta quinta-feira (24), no Parque Tecnológico de Itaipu, Foz do Iguaçu (PR), a Superintendência de Desenvolvimento Econômico de Corumbá participa da assinatura do decreto que cria os Núcleos Regionais de Fronteira dos Estados do Paraná, Belém, Mato Grosso do Sul e Rondônia. "São ações que vão de encontro às novas diretrizes de trabalho que a Prefeitura vem desenvolvendo, em um olhar macro, para desenvolver e fortalecer o mercado local com a parceria do Governo Federal, trazendo resultados concretos para todo comércio de região de fronteira", observou o superintendente de Desenvolvimento Econômico de Corumbá, Luciano Costa.

Os Núcleos Regionais de Fronteira vão colaborar com o enfrentamento dos graves problemas nas regiões de fronteira e que tem sido alvo de ações estratégicas da União. Os 588 municípios beneficiados pelo programa estão distribuídos em 11 estados que fazem fronteira com outros países, possuem cerca de 150 km de largura e cerca de 16 mil quilômetros de extensão, englobando 27% do território brasileiro e abriga uma população de mais de 10 milhões de habitantes.

Para Luciano, o decreto vem em consonância com o intuito do Governo Federal de aprofundar o debate para o planejamento de ações a curto, médio e longo prazo, unindo atores em prol do desenvolvimento da faixa de fronteira integrado com os países fronteiriços, uma vez que o governo brasileiro instituiu a Comissão Permanente para o Desenvolvimento e a Integração da Faixa de Fronteira (CDIF), composta por 20 órgãos e Coordenada pelo Ministério da Integração Nacional, com a competência de propor medidas e coordenar ações que visem ao desenvolvimento de iniciativas necessárias à atuação do Governo Federal nas regiões de fronteira.

Dentre as ações previstas para as regiões de fronteira estão à realização do Seminário Brasil – União Européia, sobre Políticas Regionais em Áreas de Fronteira e I Encontro Anual dos Núcleos Estaduais de Fronteira, que pretende fomentar o debate entre os atores governamentais, não governamentais e internacionais, sobre as oportunidades de desenvolvimento e cooperação fronteiriços, com ênfase na pesquisa e inovação, em novos modelos de gestão e na infraestrutura indutora da produtividade. Tendo as boas experiências brasileiras e européias contribuindo para as mudanças de paradigmas e os novos rumos, com atenção aos problemas comuns vivenciados pelos nossos vizinhos.

O I Encontro Anual de Núcleos Estaduais de Fronteira reunirá os 11 Núcleos dos Estados fronteiriços para planejar conjuntamente com a CDIF a elaboração de seus Planos de Desenvolvimento e Integração Fronteiriços (PDIFs) e a pactuação de uma agenda de compromissos em "prol" dos 588 municípios componentes da faixa de fronteira brasileira.

"Todas essas ações são vitais para o crescimento e o desenvolvimento dos municípios fronteiriços, principalmente para o nosso município. Esses instrumentos e mecanismos de gestão podem alavancar a construção de uma metodologia de trabalho que possibilite o desenvolvimento regional do território da fronteira em especial das cidades-gêmeas, como Corumbá e Ladário, bem como colaborar para o crescimento econômico com os municípios bolivianos", completou o superintende de Desenvolvimento Econômico de Corumbá.