Corumbá finaliza plano de contingência contra epidemia de dengue

A Prefeitura de Corumbá está finalizando um plano de contingência para situações de epidemia de dengue para ser aplicado até o mês de maio de 2012, período considerado crítico devido às chuvas. É o que informa a coordenadora geral de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde, médica veterinária Viviane Ametlla, dando conta que o documento está sendo adequado à portaria do Ministério da Saúde, que assegurou ao município pantaneiro, um incentivo financeiro de 20% do valor anual do Piso Fixo de Vigilância e Promoção à Saúde (PFVPS) que é de R$ 589.408,21.

Viviane explicou que este incentivo (R$ 117.881,64), será aplicado justamente no plano de contingência. "Estamos fazendo as adequações necessárias em atendimento à portaria. Podemos adiantar que os recursos serão aplicados no controle de vetores, vigilância epidemiológica, assistência ao paciente e mobilização social. O recurso será importante, vai ajudar na aplicabilidade do plano", reforçou, lembrando que a cidade é considerada prioritária pelo Programa Nacional de Controle da Dengue, principalmente pela sua localizaçãoa estratégica, na fronteira com a Bolívia.

O Plano de Contingência deve ser aplicado no período epidêmico, caracterizado por alta transmissão da dengue. Viviane explicou que as ações de campo devem ser otimizadas, com o objetivo de reduzir a população do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença. "Nesse período devem ser implementadas, imediatamente, alterações nas atividades de rotina visando a redução do índice de infestação predial", prossegue, lembrando que plano será fundamental para sensibilizar a população quanto às medidas de prevenção e controle da doença; diminuir o índice de infestação predial pelo Aedes aegypti; reduzir a incidência de casos de dengue; garantir assistência médica oportuna e de qualidade aos pacientes com suspeita da doença; evitar óbitos; fortalecer ações do Comitê da Dengue, além de intensificar as parcerias intra e intersetoriais nas ações.

O plano objetiva especificamente a redução em 30 % da incidência de casos de dengue em relação ao verão anterior; redução do Índice de Infestação Predial de Aedes aegypti para menos 1%; implementação de diagnóstico laboratorial por meio de teste sorológico para detecção de anticorpos antidengue e hemograma , conforme avaliação clinica; implantar plantão no Laboratório Municipal aos sábados, domingos e feriados, para dar suporte ao laboratório do Hospital, caso haja necessidade; descentralizar a coleta de sangue nas Unidades Básicas de Saúde Dr. Paulo Maissato e Dr. Gastão de Oliveira, para realização do isolamento Viral, sendo que este deve ser realizado até o terceiro dia após o inicio dos sintomas; implantar um fluxo de atendimento para os casos suspeitos de dengue, e divulgar para os profissionais e usuários, entre outras.