Samba legitimamente carioca encerra Festival Pantanal das Águas

A última noite do Festival Pantanal das Águas foi reservada ao samba. O esquenta ficou por conta da bateria da escola de samba Caprichosos de Corumbá, campeã do grupo de acesso neste ano. Em seguida, foi a Império do Morro quem deu sequência à festa e deixou o público, que compareceu em bom número ao Porto Geral, afiado para a principal atração da noite. Quando a bateria da escola de samba Inocentes de Belford Roxo, que em 2012 vai buscar seu acesso ao grupo de elite do carnaval carioca com o enredo Corumbá – Ópera Tupi-Guaikuru, subiu ao palco, a folia ficou completa.

"Viemos buscar essa integração, sentir de perto esse calor, essa força da população maravilhosa que apaixonou a todos de Belford Roxo", disse o diretor de carnaval da agremiação, Marcelo Varanda. Para ele, a Inocentes está pronta para fazer o maior carnaval de sua história. O show foi acompanhado de perto pelo prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT), que foi presenteado pelo presidente da escola de samba, Reginaldo Gomes, com a flâmula da Inocentes de Belford Roxo.

A diretora-presidente da Fundação de Cultura e Turismo do Pantanal, Heloísa Helena da Costa Urt, o superintendente de turismo de Corumbá, Rodolfo Assef Vieira, o superintendente de Cultura, José Antônio Garcia (Tanabi), e o presidente da Liga Independente das Escolas de Samba de Corumbá (Liesco), Zezinho Martinez, também participaram da festa. Durante quatro dias, o Festival Pantanal das Águas, realizado pela Prefeitura de Corumbá e pela TV Morena, ofereceram diversas opções de lazer, entretenimento, e esporte a população.

Inocentes

Foi fundada no dia 11 de julho de 1993, sendo sediada no bairro Parque São Vicente, na cidade de Belford Roxo, na Baixada Fluminense. A Inocentes de Belford Roxo desfilou desde a sua fundação no carnaval carioca. Seu primeiro desfile foi em 1994 com o enredo "Alô alô carnaval, taí Carmem Miranda". Seu primeiro campeonato veio pelo Grupo de acesso C em 1998. No ano seguinte, a Inocentes foi a vice-campeã do Grupo de acesso B, com o enredo Viva a Baixada, longos passos do progresso rumo ao Terceiro Milênio. Em 2000, homenageou a cidade de Petrópolis na sua estreia pelo Grupo de acesso A, com o enredo Petrópolis, roxo de amor por você. A escola ficou na quinta colocação. Seu presidente na época era Reginaldo Gomes.

No carnaval de 2001 contou na avenida a história da Região dos Lagos. Porém a escola, devido a dificuldades financeiras, não conseguiu realizar o mesmo feito de 2000, amargando a penúltima colocação, e o consequente rebaixamento. logo após após o rebaixamento, passou a ser chamar Inocentes da Baixada. Em 2005, com o retorno ao município de Belford Roxo e com a volta de Reginaldo Gomes, a agremiação volta a ter seu nome de batismo. Desfilando pelo grupo B com o enredo: O Ouro do Lixo – De Onde Vai, Para Onde Vem, Reciclando Com Pé No Futuro, conseguindo a quinta colocação.

No ano seguinte, reedita o sucesso do Império Serrano, Lenda das sereias rainha do mar de 1976, e obtém a terceira colocação. No ano de 2007, com o enredo Chatô, a fanfarra do homem sério mais engraçado do Brasil, de Wagner Gonçalves, leva para a avenida o lado irreverente de Chatô. Neste ano a Inocentes levou o vice-campeonato.

Já em 2008, após a saída de Wagner Gonçalves, que foi para a Cubango, a escola traz o enredo: Ewe, a Cura Vem da Floresta, de Jorge Caribé, conquistando o Grupo de acesso B e garantindo assim a ascensão ao Grupo de acesso A em 2009. Para o carnaval 2009, a escola belforroxense trouxe como puxador o consagrado Dominguinhos do Estácio, e como carnavalesco, Fran-Sérgio da campeoníssima comissão de carnaval da Beija-Flor, que estreia carreira-solo, substituindo Roberto Szaniecki, homenageou Leonel Brizola com o enredo Do Rio Grande do Sul ao Rio de Janeiro, a Inocentes canta Brizola, a voz do povo brasileiro. A escola ficou em 9º lugar (penúltima colocação) com 235,9 pontos, permanecendo, porém, no Grupo de Acesso.

Embora a LESGA tenha decidido não rebaixar nenhuma escola para o Grupo Rio de Janeiro 1, da AESCRJ, a Inocentes não cairia, já que o regulamento da instituição previa o rebaixamento, apenas, da última colocada, Caprichosos de Pilares, que somou 235,3 pontos e amargou a última colocação. Decidiu, assim a LESGA em virtude da crise mundial que atrapalhou a preparação das agremiações e, também, do atraso nos repasses das subvenções prometidas pela Prefeitura do Rio de Janeiro.

Em 2010 falando sobre Água conseguiu um surpreendente vice-campeonato perdendo só para campeã São Clemente, o que gerou a desconfiança de pessoas de outras escolas, pelo fato de a escola ser presidida pelo presidente da LESGA. Em 2011, a Inocentes apostou num enredo sobre a banda paulista Mamonas Assassinas, do carnavalesco Cristiano Bara. Além disso trouxe Celino Dias como intérprete principal, colocou Mestre Washington como diretor de bateria. Seu samba foi escolhido no mês de outubro, com uma fusão entre as obras de duas entre as quatro parcerias finalistas. Teve como rainha de bateria, a inspetora da Polícia civil Isabella Picanço, que viria a ser princesa do carnaval desse ano. Mas com um desfile ruim, conseguiu ficar no grupo, terminando na 8º colocação. Com informações do site oficial da Inocentes.