Oncologia: credenciamento viabiliza novos serviços, diz Ruiter

O prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) comentou nesta quinta-feira (13) o credenciamento do setor de oncologia da Santa Casa de Corumbá pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A portaria nº 652, assinada pelo secretário de Atenção à Saúde, Helvécio Miranda Magalhães Júnior, habilita o Centro de Oncologia Dr. Hugo Costa como Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (UNACON). O credenciamento foi publicado na edição de hoje do Diário Oficial da União (DOU). Para Ruiter, a medida viabiliza a implementação de outros serviços de média e alta complexidade no maior hospital da região pantaneira.

"Isso significa que todo o serviço feito no Hospital de Corumbá teve sua parte técnica deferida pelo Ministério da Saúde e que está funcionando de acordo com o que preconiza a legislação referente ao tema. Corumbá passa a ter mais este ganho no seu sistema de saúde. É um procedimento de alta complexidade e a Santa Casa, por ser detentora deste serviço, passa a ser enquadrada com uma tipologia diferente, o que nos motiva também a prosseguir na luta de dotar nosso Hospital de inúmeras outras especialidades, como a hemodinâmica, radioterapia e outros. Tudo isso para dar uma maior qualificação no atendimento à saúde de nossos usuários", destacou o prefeito.

O setor de oncologia de Corumbá começou a funcionar em 2008, mantido apenas com recursos do Município. Em 2010, a Secretaria de Saúde do Governo do Estado também passou a apoiar financeiramente a especialidade. "A partir de agora, há a determinação do Ministério da Saúde para reconhecer este serviço como serviço credenciado pelo SUS. Isso significa que todos os procedimentos feitos na Santa Casa, em relação à oncologia, passarão a ser remunerados pelo SUS", explicou o chefe do Executivo corumbaense, que também detalhou os motivos que causaram a longa espera pelo credenciamento da unidade.

"Corumbá não tem o número de habitantes que a legislação entende ser necessária para ter este tipo de serviço. No caso da oncologia, ela tende a beneficiar municípios ou regiões que tenham densidade populacional acima de 200 mil habitantes. Se fosse feito apenas essa avaliação populacional, Corumbá já estaria de fora", afirmou. Assim como aconteceu com o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) – quando a cidade foi inserida na primeira fase do programa federal, mesmo não se enquadrando a exigência de 150 mil habitantes -, as particularidades da região pesaram na decisão do Ministério da Saúde.

"Procuramos convencer as autoridades que Corumbá esta a mais de 400 quilômetros do centro de referência, que é a Capital do Estado, além de ser uma região de fronteira e estar inserida no Pantanal, região tem sua especificidades e precisa ser olhada por outra ótica", continuou o prefeito. "Por isso temos que agradecer a equipe da Secretaria de Saúde e da Santa Casa de Corumbá que se imbuíram neste propósito, e também as autoridades que reconheceram, analisaram e, passando por cima destas questões técnicas, entenderam que isso era preciso ser feito", reforçou.

Na avaliação do prefeito, o reconhecimento do Ministério da Saúde motiva a busca por novos serviços. "Esse é nosso grande objetivo. Foi dado primeiro passo, agora é trabalhar com esta certeza, procurar aprimorar e ver o que podemos trazer para dar mais qualidade ao nosso sistema de Saúde. Queremos que Corumbá seja pólo no Estado. Hoje é tudo muito concentrado em Campo Grande", afirmou Ruiter.

"Queremos apresentar Corumbá como centro de referencia em saúde em várias especialidades. Precisamos fazer, a partir de agora, reconhecida a oncologia, a instalação da radioterapia e, assim, sonharmos com a qualificação de outros serviços. A hemodinâmica esta sendo elaborada. Estamos buscando parceiros para sua efetivação. É um valor a ser despendido muito maior que a oncologia, mas entendemos que é fundamental para que tenhamos qualidade de vida melhor em nossa cidade", continuou.

Ainda sobre o centro de hemodinâmica, outro benefício projetado para a Santa Casa de Corumbá, Ruiter adiantou que as ações já começaram. "Estamos fazendo a construção e adaptações físicas no Hospital para que ela possa receber todos os equipamentos, e a contratação da equipe médica que vai trabalhar no ramo. Isso tudo já foi apurado e está em fase de conclusão. Queríamos anunciar este benefício ainda este ano, mas por causa da estrutura física da Santa Casa, isso não será possível. Seguramente, no início de 2012 teremos este serviço aqui em nosso município", completou.

Governo Federal

O prefeito Ruiter Cunha de Oliveira destacou também a atenção do Governo Federa, principalmente do Ministro da Saúde, Alexande Padilha, com a população corumbaense. "Se não fosse a análise e o carinho do Governo Federal para com Corumbá, muito provavelmente a gente ainda estaria sendo ‘empurrado com a barriga' para termos uma definição deste episódio (credenciamento da oncologia). Quando nós iniciamos este processo, isso é bom até ressaltar, algumas pessoas aqui na cidade torciam contra. Várias correntes não queriam que este tipo de serviço chegasse a cidade e até duvidavam, chamando de loucura, sonho, utopia", recordou o prefeito.

"É possível sim que tenhamos um tratamento de saúde tão bem qualificado quanto em outros centros. Isso foi uma prova disso. Quem duvidou que Corumbá pode ser excelência em saúde já começa agora a ver diferente, a tratar esta possibilidade de outra forma", desabafou Ruiter. "Estamos nos credenciando para um ser um município grande no que se refere ao pólo de desenvolvimento no Estado. Para ter esta condição, o sistema de saúde é fundamental para que os investidores possam ou não vir para cá. A partir do momento que temos uma saúde mais bem estruturada, com qualidade e maiores recursos, é evidente que os outros segmentos começam a caminhar com segurança maior", continuou.