Ministério da Saúde credencia o Centro de Oncologia de Corumbá

O Ministério da Saúde oficializou na terça-feira (11) o credenciamento do Centro de Oncologia Dr. Hugo Costa. A portaria nº. 652 foi publicada nesta quinta-feira (13) no Diário Oficial da União, habilitando o Hospital de Caridade de Corumbá como Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon). O documento foi assinado pelo secretário de Atenção à Saúde, Helvécio Miranda Magalhães Júnior, e recebido com muita satisfação pelo prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) e pelo secretário municipal de Saúde, Lauther da Silva Serra, por representar um salto histórico para a saúde local.

O credenciamento é uma antiga reivindicação do prefeito Ruiter, reforçada em julho deste ano, durante audiência com o ministro de Saúde, Alexandre Padilha, em Brasília (DF). A partir dessa decisão, o Ministério assume o custeio do impacto financeiro gerado pelo credenciamento. Conforme a portaria, os recursos serão alocados no teto de Média e Alta Complexidade do Estado ou Município de acordo com o vínculo da unidade e modalidade da gestão. A decisão teve parecer favorável da Secretaria de Estado da Saúde de Mato Grosso do Sul, e aprovação da Comissão Intergestores Bipartite do Estado.

O Centro de Oncologia foi implantado em 2006 pelo prefeito Ruiter. Em 2008, a Prefeitura formalizou convênio com a Rede Feminina de Combate ao Câncer, iniciando procedimentos quimioterápicos. O médico oncologista Marco Antônio Cazolatto, responsável pela unidade, destacou o empenho do prefeito na conquista. "Lutamos muito para conseguir o credenciamento e devemos isso ao prefeito Ruiter e ao secretário Lauther da Silva Serra (Saúde) que, nas constantes idas a Brasília, sempre buscaram este importante avanço para a saúde em Corumbá", enfatizou. Com o credenciamento, o Hospital de Corumbá terá condições de tratar todos os pacientes com custeio do próprio Ministério, via Sistema Único de Saúde (SUS).

Para Ruiter, o credenciamento é uma grande conquista para a população pantaneira e da zona de fronteira com a Bolívia, fruto de muita persistência na ação política, do apoio do presidente do Instituto Nacional do Câncer (INCA), Luiz Antônio Santini, e principalmente do bom relacionamento com Padilha. Ele lembra que, pelo tamanho de sua população, Corumbá não atenderia os critérios do Ministério para o credenciamento, concedido a cidades com mais de 200 mil habitantes, mas que o ministro entendeu as características da região, a distância de outros centros urbanos, e permitiu que a cidade pantaneira desse esse importante passo no setor de oncologia.