Junta convoca audiência para prestação de contas da Santa Casa

O presidente da Junta Administrativa da Associação Beneficente de Corumbá (ABC), Daniel Martins Costa, convocou para a quarta-feira (26) a segunda audiência pública de prestação de contas da Santa Casa. O evento começa às 19 horas no auditório "Águas do Pantanal" do Centro de Convenções Miguel Gómez. A Audiência Pública segue o Termo de Acordo Judicial (TAJ) firmado pelas Prefeituras de Corumbá, Ladário e Secretaria de Saúde do Estado, com o Ministério Público Estadual. A Junta nomeada pelo prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) administra o hospital desde maio de 2010.

Na primeira audiência, realizada no dia 03 de agosto deste ano, foram detalhadas todas as ações promovidas na principal instituição médica da região pantaneira ao longo deste período. Uma das conquistas mais celebradas foi a implantação do sistema informatizado, que possibilita o acompanhamento diário dos medicamentos e materiais utilizados no hospital. Este sistema, pioneiro em Mato Grosso do Sul, permite também o agendamento e acompanhamento online das cirurgias eletivas.

O equipamento possibilita ainda o faturamento (controle geral do paciente, desde sua entrada até a alta, incluindo os medicamentos utilizados) dos prontuários. Este sistema será estendido para o Pronto Socorro Municipal, qualificando e agilizando o serviço prestado a população local. Outro avanço ressaltado durante a audiência foi a renegociação dos valores repassados pelos planos de saúde ao hospital. "Realizamos reuniões com todos os convênios, nas quais os valores foram atualizados. Antigamente, havia casos em que a Santa Casa acabava pagando um plano para realizar um procedimento", esclareceu Daniel Martins.

A padronização das refeições servidas aos pacientes, acompanhantes e funcionários da Santa Casa foi mais um ponto considerado positivo. Antes da intervenção determinada pelo Ministério Público Estadual (MPE), havia diferenciação entre usuários do SUS, de convênios e funcionários. Hoje o cardápio do mês é elaborado por uma nutricionista. "Sempre houve uma vontade muito grande, por parte do corpo clínico, de que melhorias ocorressem para um atendimento melhor aos munícipes. Mas tínhamos dificuldades de conseguir isso. Com a entrada da Junta Interventora, esse caminhou foi viabilizado", afirmou o médico Marco Antônio Cazzolato, diretor clínico da Santa Casa desde março de 2010.

Humanização

Um recadastramento total dos funcionários e o controle das horas extras e faltas foi implementado de imediato pela Junta Administrativa. "Hoje temos o controle absoluto de todos os papéis, relatórios, entradas e saídas da Santa Casa", detalhou o contador Mário Sérgio Aguiar. Até o mês de agosto, entre os 84 profissionais da área de saúde, eram sete anestesistas, 11 pediatras, 18 ginecologistas obstetras, oito cirurgiões gerais, um nefrologista, seis ortopedistas, um endocrinologista, um cirurgião trauma buco-maxilo facial, três cardiologistas, um cirurgião vascular, quatro urologistas, três otorrinolaringologista, um pneumologista, um cirurgião plástico, um oftalmologista, dois oncologistas, um psiquiatra, uma farmacêutica bio-química, uma fonoaudióloga, um gastroenterologista e 13 clínicos gerais.

Atualmente a Santa Casa de Corumbá têm plantonistas em todos os horários e o setor de compras tem um processo formalizado para aquisições de medicamentos e materiais hospitalares. O secretário municipal de Saúde, Lauther da Silva Serra, membro da Junta Interventora nomeada pelo prefeito Ruiter; o promotor Luciano Anechini Lara Leite, responsável pela 5ª Promotoria do Patrimônio Público, Fundações e Defesa do Consumidor; o procurador-geral do Município, Marcelo Dantas; o secretário de Saúde de Ladário, Cleber Colleone; a presidente da mesa diretora do Conselho Municipal de Saúde, Marcilene Bastos; e o presidente da Associação Médica de Corumbá, Eduardo Lasmar Pacheco, outro membro da Junta, também participaram da audiência, que contou com a presença de representantes de vários outros segmentos da sociedade.