Influenza A: Saúde vai disponibilizar vacina para corumbaenses

A Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura está tomando uma série de providências para conter a entrada do vírus A, causador da Influenza A (H1N1), em território brasileiro, por Corumbá. A ação se deve ao surgimento de casos da doença na Bolívia, especificamente no Departamento de Santa Cruz, que já estaria com 1.400 casos suspeitos, dos quais 400 confirmados. A primeira medida será disponibilizar doses da vacina à população corumbaense, priorizando crianças com até dois anos de idade, que não foram imunizadas nas campanhas de 2010 e 2011.

É o que informa a coordenadora geral de Vigilância em Saúde da Prefeitura, Viviane Ametlla que, na quinta-feira, se reuniu com técnicos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e com representantes das áreas de saúde da cidade boliviana de Puerto Suarez. " Por telefone, conversamos com a Secretaria de Saúde do Estado que ficou de nos encaminhar cerca de mil doses para reforçamos a imunização junto à população corumbaense", lembrou.

Anteriormente, a ideia era montar um posto na fronteira com a Bolívia para vacinar cidadãos bolivianos ou mesmo de outras nacionalidades, que entrassem no Brasil pela Bolívia. "A princípio isto está descartado, mesmo porque não há vacinas suficiente", observou. Ela aguarda um ofício das autoridades bolivianas sobre a questão para, mediante este documento, oficializar o Ministério da Saúde, solicitando envio de vacinas para o município. "Já comunicamos o Ministério sobre o assunto, mas é preciso termos documento oficial das autoridades bolivianas, para solicitarmos mais vacina junto ao Ministério", explicou.

Viviane informou também que, no encontro com a equipe da Anvisa e nos contatos mantidos com a Secretaria Estadual de Saúde, ficou estabelecido que as mil doses serão para atender crianças que ainda não foram imunizadas, pessoas em viagem para a Bolívia, como também profissionais da área de saúde que não tomaram a vacina este ano. "Estamos também intensificando a vigilância na rede hospitalar e podemos informar que a situação aqui, em Corumbá, está sob controle", disse, lembrando que na campanha de 2010, foram imunizadas 50.985 pessoas das mais diferentes faixas etárias e que, agora em 2011, o número ainda não foi fechado, mas está nesta faixa.