Grupamento de Trânsito inicia mega operação em bairros da cidade

O Grupamento de Trânsito da Guarda Municipal de Corumbá realiza a partir desta quarta-feira (19) uma operação com duração total de seis semanas. O objetivo é realizar uma grande fiscalização para verificar as infrações comumente cometidas pelos condutores tanto na área central, como nos bairros da cidade. A ação visa aumentar a conscientização da população e contará com a presença de 26 agentes nos períodos diurnos e noturnos.

Com a operação, o Grupamento de Trânsito visa diminuir infrações que estão se tornando comum entre os condutores de Corumbá. "Temos notado um aumento das infrações justamente nos pontos em que vamos fiscalizar, como é o caso do trânsito de veículos pesados em horários e locais proibidos e uso de cinto de segurança", observou Jeferson de Pinho Braga, do setor administrativo da GTAN. Segundo ele, o uso do celular ao volante continua sendo a maior causa de multas em Corumbá.

O cronograma de operações prevê seis semanas de intensa fiscalização. Nesta quarta-feira será cobrado dos condutores e passageiros o uso de cinto de segurança, como está previsto no Art. 167 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). O não cumprimento desse artigo é considerado uma infração grave e o motorista perde cinco pontos da carteira de habilitação, além de ser multado em R$127,85. Na próxima semana, os agentes vão intensificar a vigilância no cumprimento do art. 181, sobre estacionar o veículo de passeio em calçadas, também uma infração considerada grave.

Na terceira semana, será cobrado com mais rigor, principalmente em frente às escolas, o artigo 168 sobre o transporte de crianças. Os agentes irão verificar, entre vários aspectos, o uso do cinto de segurança e das cadeirinhas, seguindo as resoluções do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). A quarta semana pretende verificar se os condutores estão reduzindo a velocidade nas proximidades das escolas, como prevê o artigo 220, o qual é considerada infração gravíssima. Os veículos pesados também serão fiscalizados. Na quinta semana, os agentes vão verificar se os motoristas estão transitando ou estacional em locais e horários não permitidos pela regulamentação municipal. O amparo legal para a fiscalização são os artigos 187 e 181 do Código Brasileiro de Trânsito. A última ação vai verificar a legibilidade ou visibilidade das placas dos veículos.