Para José Antônio, povo ganha com os novos cidadãos ladarenses

Para o prefeito de Ladário, José Antônio Assad e Faria (PT), o povo de sua cidade é quem mais ganha com os novos cidadãos ladarenses Ruiter Cunha de Oliveira e Roberto Ferreira Filho. Os dois receberam o título da Câmara Municipal da cidade vizinha na noite desta terça-feira (13). "Cabe bem na história de Ladário aquela música do Milton Nascimento que diz que ‘o trem que chega é o mesmo trem da partida/ Coisa que gosto e poder partir sem ter planos/Melhor ainda é poder voltar quando quero'. É assim que a gente vive a nossa cidade e é assim que a gente recebe dois novos ladarenses que fizeram história dentro da cidade antes mesmo de receberem o título", destacou o prefeito em seu discurso.

José Antônio agradeceu a atuação participativa do juiz de Direito Roberto Ferreira e sua luta para que a cidade seja elevada a Comarca. O chefe do Executivo ladarense também lembrou do início de sua trajetória política, intrinsecamente relacionada com o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT). "Um dia ele me fez um convite que mudou radicalmente a trajetória de minha vida. Eu que nunca tinha imaginado ser político, nesse convite, acabamos traçando uma trajetória de parceria, uma amizade que tenho certeza é inabalável", afirmou.

Ele ressaltou também as articulações com o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), encabeçada por Ruiter, e que resultou nos recursos provenientes da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM) para Ladário. "Isso demoraria muito anos para ser reconhecido se não houvesse o empenho daquela outra parte, que era a parte de Corumbá, de caminharmos juntos. Juntos fomos à Brasília, ao Ministério e mostramos que não havia divergências", recordou.

O recurso, da ordem de aproximadamente R$ 1,4 milhão por ano, representa quase dez a capacidade de investimento no município. "Mais do que isso representa uma prova de que é possível se construir juntos, fazer com que a qualidade de vida do ladarense melhore a partir do alinhamento das forças que podem juntas somar para que a gente possa crescer", destacou José Antônio, que complementou: "Não existe dependência, existe sinergia, força a mais".

Os homenageados

Roberto Ferreira Filho é bacharel em Direito pela Universidade Estadual de Maringa (UEM), formado em 1996. Especialista em Direito Civil e Processo Civil pela UNIDERP; Especialista em ciências criminais pelo IELF; Mestrando em Estudos Fronteiriços pela UFMS e em Direito Processual e Cidadania pela UNIPAR. Ingressou na Magistratura em 2001. Atuou nas Comarcas de Amambai, Bataguaçu e Campo Grande (como substituto, nesta última), chegando em Corumbá em agosto de 2002.

Em Corumbá ocupou, inicialmente, o cargo de Juiz dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais, até maio de 2003, tendo implantando o Juizado Itinerante, que atendia, em Ladário, as questões daquela cidade. Em maio de 2003 passsou a atuar na 1ª Vara Criminal, responsável pelo Tribunal do Júri, Execuções Penais e Infância e Juventude, tendo permanecido até agosto de 2008. Dentre outros projetos, criou: o Projeto Padrinho (que atende crianças e adolescentes em abrigos); Projeto Adotar (destinado ao público interessado em conhecer os processos de adoção);

Projeto Justiça vai à Escola (com palestras em diversas escolas de Ladário, Corumbá, incluindo zona rural); foi um dos idealizadores do Programa Elo (que atende os apenados, com o intuito de ressocializá-los); foi um dos incentivadores do Projeto Habilitar (destinado aos jovens dependentes químicos). Em agosto de 2008 passou a atuar na 2ª Vara Criminal de Corumbá. Foi Diretor do Foro de Corumbá nos períodos de março de 2003 a março de 2004; março de 2007 a março de 2008 e de março de 2009 a março de 2011.

Foi Juiz Eleitoral de 2004 a 2006 e 2008 a 2010, tendo criado Comitê Cívico de fiscalização das campanhas eleitorais, programa de rádio "Voto Consciente", que tratava, semanalmente, da legislação eleitoral, orientação a eleitores etc. Lecionou nas Faculdades Unipar de Paranavaí, de 1998 a 1999, FAI de Adamantina, de 2000 a 2001 e UFMS e FSST, em Corumbá, até este ano. Também foi aprovado, em 2001, para os cargos de Procurador do Estado de MS, Procurador Jurídico da CEF. Foi Procurador Jurídico do Município de Guairaça PR, de 1997 a 2001, e Procurador Jurídico da Camara Municipal de Paranavai em 2000. Também foi Vice Prefeito de Paranavaí.

Recebeu título de cidadão honorário de Corumbá em 2005 e o de Ladário, em 2011. Recebeu a Medalha Tiradentes da Policia Militar de MS, em 2006, e em 2005 foi um dos três convidados do Brasil, pelo Governo americano, a tratar, naquele pais, de assuntos ligados ao combate à exploração sexual de crianças e adolescentes. Proferiu inúmeras palestras em Corumba e Ladário sobre os mais variados temas, sobretudo na área da infância e juventude, violência doméstica, justiça eleitoral e questões criminais.

Ruiter Cunha de Oliveira é filho de Leir Cunha e Oswaldo de Oliveira (o saudoso e popular Rolinha), nasceu e viveu a infância e a adolescência em Corumbá. O esforço e a dedicação dos pais proporcionaram-lhe a oportunidade de se mudar para o Rio de Janeiro, onde cursou o antigo segundo grau e a faculdade de Ciências Econômicas, na Universidade Federal Rural do Rio De Janeiro, formando-se em 1985.

Da capital fluminense, voltou com uma profissão e determinado a construir uma carreira de sucesso em Mato Grosso do Sul. Em Corumbá, fez mais uma faculdade: a de Ciências Contábeis, na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, concluindo o curso em 1994. Já em 2002, conclui pós-graduação em Contabilidade Gerencial, Auditoria e Controladoria pela Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal (Uniderp).

Com incontestável vocação para o setor público, o estudante aplicado logo se tornou um profissional de sucesso. Começou a carreira como agente tributário estadual e, em seguida, foi aprovado em concurso público para o cargo de fiscal de Rendas, que começou a exercer em 1992. Na Secretaria de Fazenda, ocupou todos os cargos de carreira, como os de chefe de Agenfa e delegado de Fazenda em Corumbá, chegando a superintendente de Administração Tributária do Estado, em 2003. Também exerceu os cargos de secretário municipal de Finanças de Corumbá, entre 1993 e 1996, e assessor especial de Assuntos Estratégicos do Governo do Estado, em 2004.

Com destacada vivência religiosa e preocupação social, em particular em relação às camadas mais carentes de Corumbá, Ruiter ajudou a fundar, em 2001, o Centro Padre Ernesto de Promoção Humana e Ambiental (CENPER), tornando-se seu primeiro presidente e trabalhando pela continuidade das ações do Padre Ernesto Sassida e da Cidade Dom Bosco.

Em 2004, Ruiter candidatou-se pela primeira vez a um cargo eletivo, prefeito de Corumbá, pelo Partido dos Trabalhadores, com amplo apoio do Governador Zeca do PT. Eleito com 55% dos votos e iniciando sua gestão em 1º de janeiro de 2005, não demorou a se tornar um dos prefeitos mais bem avaliados de Mato Grosso do Sul. Depois de quatro anos de mandato e com reconhecida aprovação popular, reelegeu-se prefeito pelo mesmo partido, com a maior votação percentual do Estado, 81,31% dos votos válidos.

Desde que assumiu, tem realizado uma gestão parceira de Ladário, cultivando um relacionado harmonioso e frutífero com o Executivo e o Legislativo locais. Exemplo disso foi o Termo de Cooperação firmado entre os dois municípios, que permitiu com que Ladário passasse a receber, a partir de 2010, recursos provenientes da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM). Essa parceria resultou no lançamento de um importante pacote de obras pelo Executivo local naquele ano.