MS Sem Fronteiras foca integração e desenvolvimento econômico

O desenvolvimento das pequenas e médias empresas e a integração econômica entre Corumbá e Ladário, do lado brasileiro, e Puerto Quijarro e Puerto Suarez, no território boliviano. São esses os principais objetivos do MS Sem Fronteiras, pactuado nesta segunda-feira (19) no Centro de Convenções do Pantanal. O projeto prevê mais de 500 ações promovidas para a capacitação dos pequenos empreendedores e assim qualificá-los para oferecer produtos e serviços às empresas de grande porte instaladas na região.

"É uma iniciativa que contribuiu para o desenvolvimento econômico e sustentável da nossa região", avaliou o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT), ressaltando as potencialidades industriais e turísticas do Pantanal, ecossistema que une os quatro municípios de fronteira. "Através desta integração, deste trabalho conjunto, conseguiremos melhorar a qualidade de vida da nossa população", complementou o chefe do Executivo corumbaense.

O MS Sem Fronteiras, desenvolvido pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), vai investir US$ 2,5 milhões na capacitação desses empreendedores. Ponta Porã e Pedro Juan Caballero, no Paraguai, também fazem parte do projeto. "Foram três anos construindo, planejando e articulando todas estas ações, que começam a ser desenvolvidas a partir da Expocruz", explicou a diretora operacional do Sebrae-MS, Maristela França.

O evento ocorre neste mês de setembro em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, com a participação de nove empresas de Corumbá. A continuidade dos trabalhos foi destacada pelo prefeito de Ladário, José Antônio Assad e Faria (PT). "É a certeza da qualidade, do compromisso das administrações com o seu povo. Esperamos que com este projeto possamos efetivamente trilhar um caminho extramente necessário para melhorar a qualidade de vida da nossa população", afirmou.

A parceria entre o Sebrae, o BID e as Prefeituras pantaneiras também foi elogiada pelo deputado estadual Paulo Duarte (PT). "É um ótimo exemplo de ação integrada entre o Poder Público e a iniciativa privada. Trabalhando de forma integrada, poderemos crescer juntos com nossos irmãos bolivianos", destacou o parlamentar. Avaliação semelhante a do secretário de Gestão Governamental de Corumbá, Cássio Augusto da Costa Marques. "As oportunidades estão surgindo nesta faixa de fronteira. É preciso aproveitá-las", constatou.

Para o superintendente de Desenvolvimento Econômico, Luciano Signorelli Costa, o projeto é de extrema importância para o desenvolvimento da região de fronteira. "A América do Sul e América Latina serão as rotas do desenvolvimento do mundo nos próximos anos. Daqui quatro anos, a Prefeitura de Corumbá, juntamente com o Sebrae, esperam que haja empresas com grande competitividade nas relações entre Brasil e Bolívia, mas também na relações da América do Sul com os outros continentes com os quais forem negociar", apontou.

A pactuação do MS Sem Fronteira foi assinada também pelo alcalde (prefeito) de Puerto Suarez, Roberto Vaca Yorge; o assessor geral da alcaldia de Puerto Quijarro, Fernando Quiroga; o cônsul do Brasil em Puerto Suarez, Washington Alves Abreu; o cônsul da Bolívia em Corumbá, Juan Carlos Mérida Romero; Lourival Vieira Costa, representante da Federação das Industrias de Mato Grosso do Sul (FIEMS); e José Carlos Góngora Ayala, representando a Câmara de Industria, Comércio, Servicios Y Turismo de German Busch (CAINCO), José Carlos Góngora Ayala.