Doação do MPT vai aparelhar sala de música do Projeto Habilitar

O procurador Cícero Rufino Pereira, do Ministério Público do Trabalho (MPT) em Mato Grosso do Sul, formalizou nesta quinta-feira (08) a doação de R$ 3 mil ao Projeto Habilitar, instituição mantida pela Prefeitura de Corumbá, voltada ao atendimento de crianças e adolescentes usuárias de drogas lícitas e ilícitas. O dinheiro é oriundo de Termos de Ajustamentos de Conduta (TACs) assinados com o Sindicato dos Empregados das Empresas de Telecomunicação e Operadores de Mesas Telefônicas de Mato Grosso do Sul (Sintel/MS), MMX e o Frigorífico Boi Verde.

"É um valor simbólico, mas que serve de exemplo para que outras entidades também venham a ajudar o Habilitar", ressaltou o procurador regional do trabalho. O projeto de reinserção social é o primeiro da região beneficiado pelo MPT. "O juiz Roberto Ferreira Filho, que de forma muito especial atua como padrinho do Habilitar, e o secretário Lamartine (Figueiredo Costa), me apresentaram ao trabalho realizado aqui. É, sem dúvida, uma causa muito nobre", afirmou Cícero Rufino, destacando ainda a participação de outros parceiros no encaminhamento do apoio financeiro.

"A Comissão Permanente de Investigação e Fiscalização das Condições de Trabalho no Estado de Mato Grosso do Sul (CPICFT/MS) e o Fórum de Saúde, Segurança e Higiene no Trabalho de Mato Grosso do Sul (FSSHT/MS) foram imprescindíveis para que pudéssemos celebrar esta doação", completou o procurador. O dinheiro será utilizado para aquisição de instrumentos e mobiliários para a sala de música, que atenderá crianças e adolescentes que estão em tratamento no local.

O secretário de Gestão Governamental, Cássio Augusto da Costa Marques, representou o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) na solenidade. Ele ressaltou a parceria do MPT e lembrou que a instituição precisa da participação efetiva de toda a comunidade. "O trabalho que o Habilitar oferece é de extrema importância. Além de cuidar dos jovens, ajudar na reinserção familiar e social, ele sensibiliza a sociedade para um problema sério enfrentado pelo município: a questão das drogas".

Segundo o secretário, o combate aos entorpecentes é uma luta que deve envolver toda a sociedade. "Não é um problema só do Poder Público, mas sim de todos que vivem na cidade. É uma situação que atinge todos nós, e por isso, precisamos atuar juntos em busca de uma solução", ressaltou. O Projeto Habilitar é pioneiro no Estado na questão do tratamento ambulatorial gratuito para jovens. O Campus do Pantanal da UFMS, por meio do Núcleo de Psicologia, e a Faculdade Salesiana de Santa Teresa são parceiros da Prefeitura no projeto.

O vereador Carlos Aberto Machado (PT), representando a Câmara Municipal de Corumbá, a vice-coordenadora do FSSHT, Alaíde Maria dos Santos, e a secretária do CPIFC, Cláudia Ferreira de Souza, e Adelma Galeano, gerente de Programas e Projetos Sociais da Secretaria Municipal de Assistência e Cidadania, também participaram da assinatura do termo de doação.