Ruiter solicita autorização para linha da Viação Motta até Corumbá

O prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) solicitou ao Governo do Estado autorização para que a Viação Motta Ltda. explore, pelo período de 12 meses, a linha de ônibus interestadual entre Corumbá e Bataguassu, com seccionamentos nas cidades de Ladário, Miranda, Aquidauana, Anastácio, Terenos, Campo Grande, Anhanduí (distrito), Nova Alvorada do Sul e Casa Verde (distrito). O ofício n°. 81/2011, de 18 de agosto, protocolado nesta sexta-feira (19), explica que a medida visa atender reivindicação da própria população corumbaense, já que a empresa operou a linha durante o mês de maio com autorização judicial, proveniente da Justiça Federal de Londrina.

A autorização foi revogada no início do mês de junho, por intervenção processual da Empresa de Transportes Andorinha S/A, que é a autorizada pela Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos do Mato Grosso do Sul (Agepan) no trecho entre Corumbá e Campo Grande. A decisão obrigou a Motta a paralisar a operação, "frustrando totalmente os interesses dos habitantes de Corumbá e Ladário, que tiveram suas vidas facilitadas com o serviço disponibilizado, que era de alto nível, com preços inferiores aos praticados pela atual operadora", conforme justifica o ofício.

"Nossa população mobilizou-se de forma que fez chegar às minhas mãos, um abaixo assinado com mais de 1.000 assinaturas, bem como de várias manifestações escritas de entidades de classe e associações, todas no sentido de que fizéssemos um pedido a este Governo Estadual, para que a Viação Motta Ltda. fosse autorizada a operar uma linha intermunicipal de passageiros, ligando Corumbá a Bataguassu, com os seccionamentos já mencionados", afirmou o prefeito no documento.

A Viação Motta possuiu na cidade de Bataguassu um ponto de parada e apoio (terminal próprio), que possibilita conexões dos seus passageiros oriundos de cidades sul-mato-grossenses para vários destinos de outras unidades da Federação. A empresa oferece linhas para 19 municípios do interior paulista, mais a Capital; outras nove cidades de Minas Gerais, incluindo Belo Horizonte; duas de Goiás; três no Paraná; e ainda o Distrito Federal.

Partindo do terminal rodoviário de Campo Grande, a Motta também liga o Estado a outros 17 destinos, incluindo a capital mato-grossense, Cuiabá, e a capital federal, Brasília. "Como se vê, a operação de uma linha entre as cidades de Corumbá e Bataguassu, proporcionando as conexões mencionadas, traria a nossa cidade um grande impulso de desenvolvimento comercial e turístico, facilitando ainda aos nossos munícipes os deslocamentos para as diversas localidades citadas, além de divulgar as riquezas naturais de nosso Estado para o Brasil", concluiu o prefeito.