Prefeitura disciplina coleta dos resíduos sólidos no Porto Geral

Reunião na manhã de hoje entre representantes da Prefeitura de Corumbá e empresários do setor turístico, estabeleceu critérios para disciplinar os serviços de coleta de resíduo sólido da região do Porto Geral, que tem causado preocupação à área ambiental do Poder Executivo. O encontro foi motivado pelo fato de que fiscais ambientais constataram que moradores de rua acabam revirando o lixo colocado em container instalado próximo ao prédio da antiga alfândega, causando mau aspecto ao local e até mesmo, jogando nas águas do Rio Paraguai.

Para solucionar o problema, a Fundação de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável convocou a reunião com os empresários do setor turístico, no sentido de discutir o problema e buscar uma solução. A reunião teve participações de representantes das Secretarias de Infraestrutura, Habitação e Serviços Público, e de Saúde; da Fundação de Cultura e Turismo do Pantanal, e da empresa Unipav, responsável pela coleta de lixo.

A bióloga Fátima Seher, da Fundação do Meio Ambiente, informou que o encontrou foi proveitoso e, após troca de ideias, optou-se pelo estabelecimento de horários específicos para os empresários depositarem o lixo, e a consequente coleta. "Todos os dias, todo o resíduo sólido deve ser colocado nos containers até às 09 horas e, após este período, até às 11 horas, a Unipav fará a coleta", explicou, ressaltando que nas quintas, sextas e sábados, a coleta será duas vezes ao dia, sendo a segunda realizada à noite, a partir das 18 horas. "Neste caso, o depósito deve acontecer até às 17 horas", explicou.

Fátima ressaltou que, por solicitação dos empresários, a Unipav irá instalar mais um container na região para atender a demanda. Confirmou ainda que será realizada uma reunião com representantes da Colônia de Pescadores e com empresas que atuam na área de transporte (cargueiros), para cumprir o mesmo cronograma. "Além disso, estabelecemos uma parceria com a Unipav, para realizarmos uma campanha educativa junto aos moradores da região portuária, para que eles também cumpram um cronograma, colocando o lixo para coleta nos horários específicos, evitando que os resíduos fiquem por longo período nas calçadas", observou.