Corumbá vacina suas crianças contra paralisia infantil e sarampo

A Prefeitura de Corumbá montou uma grande estrutura para o Dia D de combate à paralisia infantil. Mais de 250 profissionais estão trabalhando desde as primeiras horas da manhã deste sábado (13) para cumprir uma meta estabelecida pelo Ministério da Saúde, que é imunizar 9.253 crianças de zero a menos de cinco anos, contra a doença, durante a segunda etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite. Simultaneamente, a Secretaria de Saúde está imunizando crianças entre um ano a seis anos, cinco meses e 29 dias, contra o sarampo, com aplicação da vacina tríplice viral, que previne também a coqueluche e a rubéola. A meta é atender 10.918 nesta faixa etária.

A campanha foi aberta às 08 horas em 16 postos montados pela Prefeitura em pontos estratégicos da área urbana. O secretário de Saúde, Lauther Serra, abriu os trabalhos no Centro de Saúde da Ladeira Cunha e Cruz, no centro da cidade. Ele estava acompanhado do gerente de Atenção em Saúde de Corumbá, médico Emerson Moreira, e do chefe do setor de imunização da Prefeitura, enfermeiro Wangley Bento de Campos. "Todas as crianças devem receber a segunda dose da vacina contra a poliomielite e os pais devem aproveitar para imunizar seus filhos também contra o sarampo, para que a nossa cidade continue livre dessas duas doenças", afirmou Lauther, enquanto aplicava uma dose da vacina Sabin, em uma criança na Ladeira.

Wangley Campos adiantou que, em todos os postos montados pela Prefeitura, durante todo o dia de hoje, estão sendo aplicadas somente doses das vacinas Sabin e Tríplice Viral. "É uma campanha específica contra a paralisia e o sarampo e as outras vacinas, se alguma criança estiver com sua caderneta em atraso, iremos agendar a aplicação após 15 dias", explicou. Ele ressalta a necessidade dos responsáveis levarem as crianças munidos da caderneta de vacinação. "Se por um acaso foi extraviada, a criança, no caso do sarampo, toma uma dose hoje e a segunda dentro de 30 dias. É que a vacina tríplice viral tem que ser aplicada quando a criança estiver entre um a dois anos, a primeira dose, e a segunda após os quatro anos. Sem a caderneta não tem como saber se a vacina está em dia".

A dona de casa Jorcilene Aires de Souza, 21 anos, sabe da importância de levar o filho para vacinar. Logo cedo ela estava no Centro de Saúde da Ladeira com o pequeno Luiz Gabriel, de dois anos. Ele recebeu primeiro a dose contra a paralisia e, em seguida, a tríplice viral. "Tem que vacinar. É importante para a saúde da criança", disse, mostrando a caderneta com todas as doses em dia. Zuleide Priscilla, 16 anos, também procurou a unidade de saúde logo cedo. Por isso ela levou a filha Lara, de um ano e nove meses, para receber a segunda dose da gotinha contra a paralisia e também a vacina contra o sarampo. "Temos que ter todo cuidado com nossos filhos. As vacinas são importantes".

A campanha vai até às 17 horas nos 16 postos montados pela Prefeitura. Além da área urbana, vai também para a zona rural e região ribeirinha, por meio das equipes da Estratégia de Saúde da Família, bem como pelas ações sociais ribeirinhas, como Povo das Águas e Marinha do Brasil.

Onde vacinar

Os postos que estão em funcionamento neste sábado são as Unidades de Estratégia Saúde da Família Dom Bosco, na alameda Laranjeira s/n, no Dom Bosco; Beira Rio, na Delamare, s/n, no centro; Luiz Fragelli,a na rua Eugênio Cunha, no Universitário; Gastão de Oliveira, na rua Nossa Senhora Conceição, no Maria Leite; Vitória Régia, no conjunto Vitória Régia; Fernando Moutinho, na rua Rio Grande do Sul, no Cristo Redentor; Kadweus, na Cyríaco de Toledo, bairro Kadweus; Paulo Maissato, na Cyríaco de Toledo, bairro da Nova Corumbá; São Bartolomeu, na rua Pernambuco, no João de Deus; Humberto Pereira, na Luiz Feitosa Rodrigues, bairro Nossa Senhora de Fátima; Aeroporto, na rua Alan Kardec, bairro Aeroporto; Centro de Saúde da Mulher, na 15 de Novembro, centro; Centro Saúde da Ladeira Cunha e Cruz, na Ladeira Cunha e Cruz, centro; Ênio Cunha, na alameda Tamengo, na Cervejaria; Breno de Medeiros, na Cyríaco de Toledo, Popular Nova, e na Escola Municipal Fernando de Barros, no Centro América.