Prefeitura inicia pesquisa para mapear a vulnerabilidade social

A Prefeitura de Corumbá já está em campo realizando uma pesquisa para traçar o nível de vulnerabilidade e risco social de cada região do município. O trabalho foi iniciado na quarta-feira (20) por um grupo de 30 pessoas do Projovem Adolescente dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), reforçada por 10 integrantes das instituições mantidas pela Secretaria de Assistência Social e Cidadania, idealizadora do projeto. A primeira comunidade atendida foi a da localidade do Jatobazinho, na parte alta da cidade, formada por mais de 200 famílias consideradas de baixa renda.

O secretário Haroldo Ribeiro Cavassa informou que o trabalho será fundamental para identificar a presença de serviços na Rede Socioassistencial, e subsidiar a elaboração de políticas públicas visando ampliar ainda mais o atendimento a esta camada da população. Destaca que a assistência social é um direito do cidadão para promoção e proteção da vida, com a finalidade de reduzir danos, monitorando a população em risco, prevenindo impactos sobre a vida das pessoas. "Ao mapear o município, vamos obter subsídios e informações importantes sobre o grau de vulnerabilidade da família corumbaense, que vai nos permitir elaborar políticas públicas eficazes para atender esta camada da sociedade".

O projeto "Mapa de Vulnerabilidade Social" foi idealizado pela Gerência de Programas e Projetos Sociais da secretaria. Segundo Adelma Maria Pinto Galeano, responsável pela área, terá como público alvo as crianças, mulheres, adolescentes, deficientes físicos e idosos, grupos reconhecidos como os mais vulneráveis nas políticas de assistência social, que podem estar sujeitos a diferentes tipos de riscos, dependendo de sua localização geográfica. "O mapeamento será importante para detectarmos o grau de vulnerabilidade, bem como o estabelecimento de políticas públicas de enfrentamento aos problemas, bem como a realizações de ações diferenciadas, atendendo situações específicas de cada região", informou.

A partir do mapa a Prefeitura terá condições ampla de potencializar o diálogo de integração entre o Poder Público e a sociedade civil para otimizar as ações em cada área. "Será uma ferramenta de planejamento público, um macro retrato da cidade de Corumbá que deve ser aprofundado para produzir efeitos a médio e longo prazo", observou Haroldo.

As entrevistas pessoais estão sendo feitas com base em um questionário estruturado contemplando questões que permitam traçar o perfil social das famílias do município de Corumbá. A abordagem ocorre nas próprias residências dos entrevistados, e todos os bairros da cidade serão visitados. Adelma observou que a base da pesquisa é por amostragem, levando em consideração residências que apresentam características de vulnerabilidade e habitadas por famílias com renda mensal de até três salários mínimos.