Obras da galeria Geraldino de Barros serão retomadas na segunda

Após dois anos de negociação com a América Latina Logística (ALL), a Prefeitura de Corumbá inicia na próxima semana a última etapa da galeria tronco da Rua Geraldino Martins de Barros, antiga Oriental, no Bairro Centro América. Os serviços foram paralisados às margens das duas linhas da rede ferroviária – a principal que liga a Campo Grande, e a da fábrica de cimento Itau – operadas pela empresa, e serão retomados pelo Município, após estabelecimento de um cronograma que prevê a execução em duas etapas.

A confirmação da retomada da obra foi anunciada pela Prefeitura esta semana, após recebimento de um ofício da ALL, concordando com a realização do serviço de forma convencional, por meio da retirada dos trilhos e dormentes, para implantação da galeria. "Iniciamos os contatos com a ALL em julho de 2009, quando a obra da galeria estava ainda na Rua Colombo. Foi uma orientação do prefeito Ruiter Cunha, de modo a evitar paralisação dos serviços, o que acabou ocorrendo", lembrou o secretário de Infraestrutura, Habitação e Serviços Urbanos, engenheiro Ricardo Ametlla.

Ele lembra que, na época, a Prefeitura não obteve resposta e, em um novo contato, a direção da ALL queria que fosse implantado um túnel, com utilização de maquinários especiais, o que tornaria o projeto inviável devido ao alto custo, principalmente por causa do terreno rochoso de Corumbá. "Agora, após várias interlocuções do próprio prefeito com a Caixa Econômica Federal, com o Ministério das Cidades, e, por fim, com a abertura de um inquérito civil por parte do Ministério Público Federal, a ALL concordou com a realização dos serviços da forma convencional. Ela própria será responsável retirada dos trilhos e dormentes, cabendo à Prefeitura executar a galeria", afirmou Ametlla.

O secretário destacou que os serviços começam na próxima semana e, nesta primeira etapa, a galeria atingirá o ramal que dá acesso à Cimento Itaú. "O cronograma estabelecido com a ALL prevê execução da obra no período de 25 de julho a 08 de agosto, conforme o comunicado encaminhado ao setor operacional da empresa, conforme o acordo estabelecido por ofício encaminhado no dia 14 de julho", comentou. Já para a segunda etapa, a ALL solicitou novo memorial descritivo do projeto, que já está sendo encaminhado. Ametllla acredita que a segunda fase será realizada em seguida.

A previsão da Prefeitura é que os 70 metros restantes da galeria estejam concluídos até setembro. "Será importante para o município receber novos recursos do PAC 2, para mais obras na cidade", relatou, lembrando que esta galeria integra o PAC 1.

Problemas

A paralisação dos serviços causou sérios problemas nos meses iniciais do ano, devido fortes chuvas no município, que causaram alagamentos na região. "Esta galeria está sendo implantada justamente para resolver situações como aquela. Ela será interligada à galeria do bairro Cristo Redentor, que atravessa a Popular Velhado toda a água da parte alta direto para o Rio Paraguai. É uma região que sempre nos preocupou e que, em 1992, causou sérios danos na cidade, também devido a chuvas intensas", lembrou o secretário.

Concluída, a galeria terá 1,3 mil metros de extensão. Foi iniciada pela Rua Tenente Melquíades, no centro da cidade, passando pela Colombo e Geraldino Martins de Barros, antiga Oriental. Hoje, resta somente a parte sob a rede ferroviária para ser interligada à galeria do Bairro da Popular Velha que, por sua vez, captará toda a água da região do Cristo Redentor. Será interligada à galeria existente na Rua Tenente Melquíades de Jesus, centro da cidade, ao lado da Escola Tenir, que deságua no Rio Paraguai.

No local estão sendo investidos R$ 5,1 milhões, recursos oriundos do Governo Federal, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), com contrapartida do Município. A obra é de extrema importância para acabar com a sobrecarga da galeria existente na Rua Antônio João e de outras regiões da cidade, como os bairros Centro América, Maria Leite e Previsul. A galeria tem diâmetros de 2,5 por 2 metros.

A implantação de galerias e redes de drenagem é uma aposta do prefeito Ruiter para solucionar definitivamente o problema de inundações. A Prefeitura também está implantando outra galeria no bairro Aeroporto, que vai beneficiar a Popular Nova. Outra prevista é na Rua Luís Feitosa, passando pela Duque de Caxias até a Joaquim Wenceslau de Barros. Toda a água captada será conduzida por meio de um canal, à beira do trilho, e interligado à do Aeroporto Internacional, que também receberá toda a água da galeria do Aeroporto.