Mantido pela Prefeitura, SAMU qualifica atendimento à população

A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, buscou recursos junto ao Governo Federal para trazer as unidades básicas e avançadas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) para Corumbá. Graças a esta articulação, desde março deste ano a população corumbaense conta com ambulâncias especializadas e profissionais capacitados para socorrer vítimas de acidentes no trânsito, mal súbitos ou ferimentos graves. O serviço beneficia a população da zona urbana e rural de Corumbá e também de Ladário. As ocorrências são atendidas pelo telefone 193, do Corpo de Bombeiros.

O serviço de urgência e emergência do SAMU segue o pressuposto de que todos têm direito a atendimento médico. "O dever do Estado de garantir a saúde consiste na formulação e execução de políticas econômicas e sociais que visem à redução de riscos de doenças e de outros agravos e no estabelecimento de condições que assegurem acesso universal e igualitário às ações e aos serviços para a sua promoção, proteção e recuperação" de acordo com a lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990, que dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde. Sendo assim, em Corumbá, os serviços do SAMU são levados para a toda a população de forma igualitária.

O atendimento começa com os militares da central do 3° Grupamento do Corpo de Bombeiros,que realizam uma triagem durante o atendimento telefônico, por meio do telefone 193. Conforme a complexidade e gravidade do caso, a ambulância de atendimento básico ou avançado do Samu vai até o local da ocorrência. "A iniciativa de trabalhar em conjunto com o Corpo de Bombeiros é única em Mato Grosso do Sul e em muitas cidades do Brasil", disse o coordenador geral de Atenção em Saúde, médico Emerson Ferreira Moreira. As equipes atuam em uma unidade básica com um socorrista bombeiro, que também é o motorista, e um técnico em enfermagem. Na avançada, estão além desses dois profissionais, mais um médico.

"No suporte avançado, o paciente irá receber o primeiro atendimento de um médico, diminuindo o tempo de espera entre a ocorrência até o Pronto-Socorro", explicou Émerson. Dentro dos veículos os profissionais possuem os equipamentos necessários para realizar os primeiros socorros e reduzir as sequelas que podem acontecer caso o atendimento seja tardio. Entre os instrumentos estão medicamentos; prancha rígida para carregar o paciente; colares cervicais; desfibrilador; oxímetro de pulso, entre outros. Caso não haja leitos disponíveis no Hospital, em muitos casos o paciente pode ficar na o veículo e possivelmente não haverá prejuízos ao estado de saúde. A ambulância avançada funciona como uma UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) móvel.

Para colocar o sistema em atividade, foram capacitados 44 profissionais. São 18 médicos, 12 enfermeiros, oito técnicos de enfermagem e seis bombeiros se revezando 24 horas por dia nos atendimentos emergências. Em prol da população de Corumbá, o serviço veio para auxiliar o Corpo de Bombeiros nas operações corriqueiras. São em média 10 ocorrências atendidas pelas equipes do SAMU por dia. "É um grande auxílio, pois nosso efetivo é pequeno o que acabava sobrecarregando os nossos servidores. Essa parceria entre a Prefeitura de Corumbá e o 3º Grupamento de Corpo de Bombeiros é de grande valia. O trabalho não é fácil, é intenso e agora temos uma equipe médica atuando junto conosco", avaliou o comandante da Guarnição em Serviços, o 2º sargento Rui Cortês Filho.

Recursos

As duas unidades de suporte básico e um avançado foram disponibilizados pelo Governo Federal, por meio do Ministério da Saúde. Os recursos para a manutenção dos veículos, gestão dos medicamentos e equipamentos, além da folha de pagamento dos funcionários, que no momento estão sendo custeados apenas pela Prefeitura Municipal. Sem sede própria, as ambulâncias ficam nas instalações do Corpo de Bombeiros. Por não possuir ainda um local específico, o SAMU de Corumbá está atendendo a população pelo telefone 193 e não pelo 192, como em outros locais do país.

As ambulâncias do SAMU ficarão na sede 3º Grupamento até o término da construção das Unidades de Pronto Atendimento 24 horas no bairro Guatós, em fase de construção, e do Maria Leite, já viabilizada pelo Prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT). O prédio, além de abrigar as duas ambulâncias, será responsável pela prestação de serviço pré-hospitalar específico para pequenas e médias urgências e emergências, inclusive odontológicas, e pacientes graves. Com essas melhorias, a parte alta da cidade e região leste da cidade, o que inclui Ladário, terão atendimento médico especializado, desafogando o Pronto-Socorro Municipal.