Farmácia Popular já atendeu 73,91% em relação ao ano de 2010

A exemplo do que ocorreu em todo o País, a Farmácia Popular de Corumbá praticamente dobrou o número de atendimento neste primeiro semestre de 2011 em relação ao mesmo período de 2010. Levantamento divulgado na manhã desta quarta-feira (13) aponta que, até o final de junho, já haviam sido realizado 10.199 atendimentos contra 5.545 nos primeiros seis meses do ano passado. Os números atuais representam 73,91% do total de atendimento ocorridos em 2010, que foi de 13.799.

Os números foram apresentados pela farmacêutica Érika Longuini. Conforme ela, a procura por medicamentos para hipertensão e diabetes, distribuídos gratuitamente após o lançamento do programa Saúde Não Tem Preço, pela presidente Dilma Rousseff, aumentou ainda mais a procura por remédios na Farmácia Popular de Corumbá, implantada pelo prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT).

O levantamento mostra que os mais procurados são o Captopril 25mg e Atenolol 25 mg, ambos para hipertensão. No primeiro semestre de 2010, a farmácia distribuiu um total der 2.092. Em junho, fechou com 5.485. Já Atenolol, pulou de 2.256 unidades para 4.067. Outro bastante procurado é o Propranolol 40 mg, que pulou de 1.925 para 3.549.

A farmacêutica informa que a realidade em Corumbá não é diferente das demais cidades brasileiras que disponibilizam medicamentos vendidos ou entregues gratuitamente pelo Aqui Tem Farmácia Popular. Ela acredita que, até o final do ano, o número de atendimento no local deverá dobrar em relação a 2010. "Já estamos com praticamente o dobro do primeiro semestre de 2010 e bem próximo do número de atendimento do ano todo que foi de 13.799. A procura tem sido intensa", afirma.

Em todo o País, nos primeiros seis meses deste ano, o atendimento nas Farmácias Populares aumentou 127%. Levantamento divulgado pelo Ministério da Saúde aponta que o total mensal passou de 1.258.466 pessoas assistidas em janeiro para 2.862.947, em junho. Se considerado o período da gratuidade dos medicamentos para hipertensão e diabetes – ação conhecida como Saúde Não Tem Preço – o número de brasileiros que obtiveram medicamentos de graça para estas duas enfermidades praticamente dobrou, saltando de 1,5 milhão para quase 2,9 milhões de usuários assistidos pelo programa, em junho.

Desde o início do Saúde Não Tem Preço, a quantidade de usuários de medicamentos gratuitos para diabetes cresceu 100% – pulou de 356.002 para 713.923 mensal. No caso da hipertensão, o número aumentou 33% – passou de 812.950 beneficiados em fevereiro, para 1.910.133, em junho. "Os números mostram que o brasileiro está mais e melhor assistido para o tratamento dessas doenças diretamente relacionadas aos novos hábitos de vida da população, que são a diabetes e a hipertensão", observa o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

No Brasil, a hipertensão arterial é diagnosticada em cerca de 33 milhões de pessoas. Destas, 80% – ou aproximadamente 22,6 milhões de hipertensos – são atendidos na rede pública de saúde. Entre os 7,5 milhões de diabéticos diagnosticados no país, seis milhões (80% do total) recebem assistência no SUS.

Além dos medicamentos gratuitos para hipertensão e diabetes, o Aqui Tem Farmácia Popular oferece mais 14 tipos de medicamentos, com até 90% de desconto, utilizados no tratamento de asma, rinite, mal de Parkinson, osteoporose, glaucoma, gripe, e dislipedemia (para o tratamento a colesterol alto e outras disfunsões sanguíneas), além de anticoncepcionais e fraldas geriátricas. Os medicamentos são oferecidos em mais de 15 mil farmácias e drogarias da rede privada credenciadas ao Aqui Tem Farmácia Popular e em mais de 500 unidades próprias do programa (administradas pelo governo federal).

Em Corumbá, a unidade da Farmácia Popular está localizada na Rua Treze de Junho, 1.288, entre as ruas XV de Novembro e 7 de Setembro. O funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 8 às 18 horas. Aos sábados, o atendimento ao público vai das 8 às 12 horas. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone 3907-5345.