Com professor valorizado, Corumbá está na vanguarda da educação

Em total sintonia com os anseios da população brasileira, que busca a transformação social por meio da educação, a Prefeitura de Corumbá não mede esforços para investir na carreira da figura central desse processo: o professor. Ao anunciar aumentos salariais e incentivos à capacitação para a classe, o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) busca valorizar os profissionais cujo principal objetivo é levar conhecimento a crianças, jovens e adultos. A filosofia desse propósito é simples: "Profissional valorizado trabalha melhor e com mais qualidade".

Ao reconhecer a importância que o professor tem na busca pela qualidade do aprendizado dos alunos da Rede Municipal de Ensino (Reme), a Prefeitura está em consonância com as propostas do Plano Nacional de Educação (PNE), que tramita na Câmara dos Deputados, em Brasília-DF. O novo documento sintetiza 20 metas e aponta estratégias para o avanço da educação brasileira no decênio 2011-2020, que tem como diferencial o eixo Formação e Valorização do professor. Ao colocar em prática a política de valorizar o servidor da educação desde 2005, Corumbá mostra que está na vanguarda sobre o assunto.

Entre as várias conquistas da classe, está a melhora expressiva em sua remuneração. A Lei Complementar nº. 143, aprovada no último dia 28 e que estabelece a nova política de reajuste salarial do Poder Executivo, permitiu que os novos percentuais fossem aplicados de forma retroativa a 1º de junho. A partir dessa data, os professores passam a ganhar entre R$ 1.408 e R$ 5.683,90 por 20 horas/aula. Os valores variam de acordo com o nível de qualificação e tempo de serviço do profissional, seguindo a lógica de quem se capacita mais, ganha mais. Os salários dos professores da Reme ultrapassam inclusive vencimentos dos profissionais do Estado e de escolas privadas de Corumbá.

Ao remunerar melhor quem possui pós-graduação (especialização, mestrado e doutorado), o prefeito Ruiter incentiva a classe a buscar qualificação. Desde 2007, os professores podem pedir até um ano e seis meses de afastamento remunerado para aprimoramento profissional. Logo após o período no meio acadêmico, eles podem voltar às salas de aula ainda mais preparados. E o incentivo já surtiu resultados: 73% dos 754 professores efetivos do Município são especialistas. "Trata-se de uma política de incentivo à qualificação, oferecendo atrativos à pós-graduação. Isso faz do nosso professor qualificado um dos mais bem remunerado do Estado", comentou Ruiter.

Mas não se resume à remuneração a valorização do professor. Diversas formações continuadas, cujo objetivo é aprimorar o envolvimento do profissional na rotina escolar e acompanhamento dos projetos pedagógicos realizados em sala de aula, são oferecidas pela Secretaria Municipal de Educação. "Ninguém faz nada sozinho, precisamos ser um corpo coeso, unido e qualificado. A educação tem um papel de suma importância na sociedade, pois desenvolve as capacidades psicológicas, afetivas e interativas das pessoas. E o professor tem uma enorme importância em todo esse processo", observou o secretário Hélio de Lima.

Com salários pagos em dia e incentivos à capacitação, a Prefeitura busca melhorar o ensino/aprendizagem dentro das escolas do Município. Ao aprimorar a Educação com investimentos na infraestrutura, merenda escolar e satisfação dos funcionários, o Município combate várias deficiências enfrentadas em âmbito nacional. Entre os problemas que podem ser solucionados estão a evasão escolar, reprovações e baixo aproveitamento do conteúdo, com alunos aprendendo a ler e escrever e realizar as quatro operações aritméticas (somar, diminuir, dividir e multiplicar).

O Brasil busca alcançar até 2020 a nota 6 no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), média do ensino em países desenvolvidos. Para isso, o Governo Federal, Estados e Municípios precisam aliar as políticas educacionais e de valorização do professor. O indicador é fundamental para que o País possa buscar um melhor posicionamento e projeção no cenário internacional e mostrar que está no caminho certo na busca do desenvolvimento pleno e erradicação da pobreza. Com 3,7 da 1ª à 4ª série e 3,3 da 5ª à 8ª série em 2009 (último levantamento), Corumbá está acima da média prevista para o município e no caminho para ajudar o Brasil a alcançar seu objetivo.