Com ampliação, Pronto Socorro dobra capacidade de atendimento

Com as obras em fase de conclusão, a previsão é que a partir de agosto o Pronto Socorro Municipal passe a funcionar com uma nova estrutura e tenha plenas condições de prestar serviços com muito mais qualidade à população. A reforma e ampliação do prédio devem ser concluídas ainda nesta semana e a Prefeitura de Corumbá, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, planeja abrir o novo espaço ao público já a partir do próximo mês, o que vai permitir dobrar a capacidade de atendimento.

"Estamos nos retoques finais. Na sexta-feira, a empresa deve entregar a obra à Prefeitura e, em seguida, iniciaremos um trabalho interno para abrir este novo espaço ao público", explica o chefe da unidade, enfermeiro Franz Martins Eger. Ao mesmo tempo, ele comemora a confirmação feita pelo secretário de Saúde, Lauther da Silva Serra, de implantar no local o núcleo de classificação de risco, dispositivo que integra a Política Nacional de Humanização do Sistema Único de Saúde (SUS), para agilizar o atendimento nas unidades de urgência e emergência.

"Com a conclusão dessa reforma, teremos uma ótima estrutura para atender a população. O espaço será bem mais amplo, com novas salas de atendimento, de espera, nova recepção, banheiro público com acesso para cadeirantes, sala específica onde funcionará a Classificação de Risco, tudo climatizado, espaço que será integrado ao prédio onde antigamente funcionava o Pronto Socorro que foi fechado para reforma e que, hoje, está novamente aberto ao público", comenta Franz.

O setor integra a estrutura do Hospital de Caridade de Corumbá. No local funcionava anteriormente o Ambulatório Municipal que, hoje, está sediado na Rua Sete de Setembro, 1.065. O espaço também foi ocupado pelo próprio Pronto Socorro, no período em que o prédio, cujo acesso é pela Rua Colombo, estava em reforma. "Com a conclusão de todos os serviços, a parte com entrada pela Colombo será somente para casos graves, urgentes, com acesso até para as ambulâncias. A outra, para casos mais simples, será pela Rua XV de Novembro", explica o enfermeiro.

A reforma e ampliação do Pronto Socorro estão sendo executadas com recursos próprios da Prefeitura, num total de R$ 450 mil, incluindo serviços necessários nos sistemas hidráulico e elétrico do prédio. A nova estrutura do Pronto Socorro passará a contar com uma sala de espera; banheiro com acessibilidade; recepção; sala de classificação de risco; dois consultórios médicos; espaço com macas para atendimentos rápidos; sala de inalação; sala de medicação e gabinete odontológico.

A sala de inalação, por exemplo, contará com uma rede de oxigênio, descartando os ultrapassados cilindros de oxigênio. A rede estará interligada à usina que a Prefeitura implantou no Hospital de Corumbá. O Município também estuda construir uma ala destinada ao isolamento, para atender pacientes com casos de doenças contagiosas. O espaço pensado é em uma área localizada em frente à sala de medicação e gabinete odontológico. Os entendimentos com a direção do hospital já foram iniciados.

Atendimento

Desde o início da reforma do prédio do antigo Ambulatório, o atendimento no Pronto Socorro retornou à antiga estrutura, também reformada, que está sendo destinada a casos mais graves. Franz informa que o trabalho nos últimos dias está "tumultuado" porque todo o atendimento está concentrado na entrada da Rua Colombo. "Todo esse pessoal passará a ser atendido pela Rua Colombo, que terá uma sala de espera climatizada, em condições de bem receber a população", explicou.

No prédio antigo, a reforma realizada pela Prefeitura dotou o local de uma rampa com acesso para ambulância e veículos (transporte de pacientes em casos graves); área coberta com guarita; higienização ao lado da sala de emergência; uma segunda sala de emergência que será dotada com dois respiradouros para adultos e um para crianças, necessários ao atendimento a pacientes enquanto aguardam vagas na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital.

Também integram a unidade uma sala de Raio-X ampliada e reposicionada para que o enfermo não precise mais sair do prédio para ser atendido; sala de atendimento ortopédico (aplicação de gesso inclusive); farmácia; sala de sutura; sala de curativo; banheiros para visitantes de pacientes em atendimento no local; sala de vacinas; observação pediátrica; sala de laudo de Raio-X; repouso para plantonistas (masculino e feminino); duas salas de observação (masculino e feminino); administração e uma copa.