Povo das Águas volta à região do Taquari a partir de quarta-feira

A 10ª edição do Programa Social Povo das Águas volta a atender os ribeirinhos da região do Rio Taquari nesta semana. Os serviços médicos, odontológicos e sociais oferecidos pela Prefeitura de Corumbá começam nesta quarta-feira (29) nas comunidades Corixão e Cedrinho. Em ambas, a ação ocorre das 8h às 15 horas. No Corixão, a equipe estará instalada na casa do Jefferson Foca, enquanto no Cedrinho, a base será montada no sítio 3 Irmãs.

Na quinta-feira (30), no mesmo horário, o atendimento será concentrado no Porto Sant'ana, onde serão contemplados os moradores da Colônia do Cedro. Na sexta-feira (1º) será a vez dos moradores da Colônia São Domingos receber a equipe do programa social. Os serviços serão oferecidos no Porto Sagrado, das 8h às 15 horas. A 10ª edição do Povo das Águas termina no sábado (02), com o atendimento no Porto Figueira e no Porto Sairú, também no mesmo horário.

Esta será a quarta ação de 2011. Só neste ano, a equipe da Prefeitura de Corumbá já atendeu os ribeirinhos do Taquari, São Lourenço, Barra do São Lourenço, Paraguai Mirim, Baia Vermelha, Ilha Verde, Chané (Amolar), Castelo, Capim Gordura, São Domingos Ramos, Tuiuií (Piuval), Volta Grande, Boca do Paraguai Mirim, Porto Esperança, Porto Formigueiro, Forte Coimbra, Porto Morrinho e Porto da Manga.

Taquari

Nesta época de cheia do Pantanal, o Programa Social Povo das Águas – coordenado pela Secretaria Especial de Integração das Políticas Sociais e integrado pelas secretarias de Saúde, Assistência e Cidadania, Educação e Fundação de Meio Ambiente e Desenvolvimento Agrário – distribuiu 239 cestas básicas, 120 lonas, 120 cobertores, 80 kits bebês e 85 kits verdura na região do Taquari. Além destes benefícios, os moradores ainda poderão mudar o visual com as cabeleireiras que integram a ação.

No Corixão e no Cedrinho, distante aproximadamente 180 quilômetros da área urbana de Corumbá, os ribeirinhos ainda enfrentam um momento bastante delicado. Por causa dos baceiros que se formam nesta época de cheia, eles ficaram praticamente ilhados durante um longo período. "Os poucos que conseguiram colher alguma coisa de suas plantações não estavam conseguindo chegar até o porto onde vendem ou trocam estes produtos por outros", detalhou a pedagoga Lilia Maria Gouveia Bezerra, gestora do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS Itinerante).

Somente nestas duas localidades, o Povo das Águas distribuiu 33 cestas básicas e 30 colchões, além de lonas, colchas, agasalhos e roupas. "Conseguimos atender 100% das famílias cadastradas", continuou Lilia. Durante a sétima edição da ação, realizada entre os dias 22 e 24 de março, 116 pessoas receberam atendimentos de enfermagem, 62 foram vacinadas (a maioria crianças), 54 passaram por consultas médicas, outras 20 passaram pelos dentistas.

Durante os três dias do programa, foram beneficiadas 239 famílias, todas assistidas com alimentos, mantas, casacos, roupas e verduras adquiridas por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) – Compra Direta. Nos portos Sant'Anna, Sagrado, Figueira e Sairu, foram realizados 509 atendimentos de enfermagem, 242 médicos, 60 odontológicos e aplicadas 327 vacinas.

Além de levar todos estes serviços aos moradores que vivem em regiões afastadas no Pantanal, o Povo das Águas também realiza o cadastro social dos ribeirinhos. "Durante o atendimento, fazemos o levantamento dos que estão ou não incluídos no Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (PAIF)", frisou Lilia Bezerra. Cerca de 90% das famílias atendidas pela sétima edição do programa são cadastrados no Bolsa Família. "Também orientamos essas pessoas sobre os direitos que elas têm, com prioridade para o atendimento médico e social", concluiu Lilia.