Festeiro Alfredo Ferraz ganha pela 5ª vez o Concurso de Andores

Foi uma festa. Com direito inclusive a torcida organizada, banda, chuva de papel colorido picado e fogos. O festeiro Alfredo Ferraz, pela quinta vez, ganhou o Concurso de Andores promovido pela Prefeitura de Corumbá, realizado no último sábado à noite no Jardim Caipira, como parte da programação do Arraial do Banho de São João. Alfredo conquistou o título disputando com outros sete festeiros, inclusive uma senhora que participou com um mini andor, com cerca de 15 centímetros de altura.

Organizado pela Fundação de Cultura e Turismo do Pantanal de Corumbá, o concurso foi um dos atrativos da noite no Jardim Caipira, implantado na Praça da Independência. Alfredo Ferraz já havia conquistado os títulos de 2006, 2007, 2008 e 2010. A disputa foi acirrada. Bianca Machado, vice em 2010, também proporcionou uma bela apresentação. Buscava o seu primeiro título. Ficou novamente em segundo lugar e isto aumentou a expectativa de Ferraz e da sua torcida.

Quando o locutor anunciou o grande campeão, a torcida explodiu em festa e invadiu o espaço reservado para as apresentações. O público feminino aproveitou e, mantendo a tradição, passou por baixo do andor. Diz a lenda que mocinhas que pretendem se casar, precisam passar por baixo do andor do santo durante o banho do rio, para encontrarem o futuro esposo antes do próximo festejo. O banho acontece na noite do dias 23, mas algumas já anteciperam.

O prêmio para Alfredo Ferraz, R$ 700,00, foi entregue pela diretora-presidente da Fundação, Heloisa Helena da Costa Urt. O festeiro afirmou o quinto título foi resultado do trabalho de toda a comunidade da rua Monte Castelo, na Popular Velha. "Enfeitamos o andor com fuxicos e representações de peças que também estão presentes na decoração do Porto Geral. A vitória foi fruto da nossa união, do trabalho de toda a comunidade", comemorou. Ele obteve 146 pontos.

O segundo lugar foi conquistado pelo andor de Bianca Machado com 140 pontos, que recebeu R$ 500,00 das mãos de Márcia Rolón, do Instituto Homem Pantaneiro. Em terceiro ficou Roberto Carlos da Silva com 138 pontos, que ganhou R$ 300,00, entregue pelo superintendente de Cultura, José Antônio Garcia. O concurso foi julgado por uma comissão composta por cinco pessoas que avaliaram criatividade, adereço e histórico.

Um dos destaques durante a apresentação foi o andor de Maria José Pereira Vilalva, funcionária pública. Com cerca de 15 centímetros de altura, chamou a atenção pela originalidade. "É o menor do Brasil. Me inscrevi apenas para mostrar o andor, confeccionado pelo artista plástico Jesus Monteiro Mercado que faleceu em 2008. Desde então, ele está comigo. É minúsculo, mas de uma dimensão estrondosa", ressaltou.