Em Corumbá, campanha prega mobilização contra trabalho infantil

A semana será de intensa mobilização em Corumbá contra o trabalho infantil. A campanha começa nesta segunda-feira (06) e prossegue durante este mês de junho, com ações nas áreas urbana e rural, como forma de sensibilizar, conscientizar e informar a toda comunidade, os direitos das crianças e dos adolescentes. Os trabalhos estão a cargo da Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Assistência Social e Cidadania, com apoio de parceiros. Faz parte das celebrações do Dia Internacional contra o Trabalho Infantil, em 12 de junho.

A mobilização em Corumbá começa pelas feiras livres existentes na cidade, com distribuição de folhetos explicativos. A gerente de Programas e Projetos Sociais da secretaria, Adelma Galeano, informou que o trabalho te como público alvo tanto as pessoas que trabalham nestes locais, como também a população de um modo geral. "Vamos visitar todas as feiras, durante a semana, para sensibilizar e conscientizar a sociedade sobre a questão", destacou.

A programação elaborada pela secretaria prevê para o dia 08, um encontro com as famílias beneficiadas pelo Programa Bolsa Família, bem como com as mães das crianças trabalhadoras cadastradas pela Prefeitura (147), na sede do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS I), localizado no Bairro Centro América. Já no dia 09, está prevista uma palestra a cargo de um representante da Procuradoria Regional do Trabalho, direcionada às integrantes dos programas socioassistenciais da secretaria, bem como coordenadores das escolas, com foco no tema.

No dia 10, equipes da pasta visitam o Assentamento Taquaral para um encontro com as famílias de pequenos produtores e com as crianças, como forma de conscientizar estas pessoas sobre o trabalho infantil. Adelma ressaltou ainda que outras localidades serão visitadas, inclusive durante a Ação Social Povo das Águas que, na próxima semana, visitará o Porto da Manga, Morrinho e Porto Esperança, trabalho que será reforçado posteriormente. No dia 17, a mesma ação será desenvolvida no Paiolzinho.

"Na área rural – comentou Adelma – é comum os pais levarem seus filhos menores para a roça. Alegam que não deixam em casa para não seguirem outros caminhos. Mas, o simples fato deles estarem nas roças, sob o sol quente, é prejudicial ao desenvolvimento da criança. Elas frequentam as aulas no outro período e, devido ao cansaço, acabam dormindo e não participam das atividades como deveria. Vamos conversar sobre isto com as famílias durante as visitas a estas regiões".

A mobilização na área urbana será encerrada no dia 11, na Praça da Independência, das 15 às 17h30, com uma série de atividades como campanhas, oficinas e brincadeiras. O evento é voltado justamente para as 147 crianças e adolescentes que estavam em regime de trabalho. No dia 12, data da luta contra o trabalho infantil, a secretaria preparou uma panfletagem no aeroporto e na rodoviária, para entrega de folhetos informativos às pessoas que estão embarcando e desembarcando na cidade. Já à tarde, a partir das 17 horas, uma grande ação na região do Porto Geral, marcando o dia de luta.