Corumbá quer união de forças pela preservação do meio ambiente

O Dia Mundial do Meio Ambiente foi celebrado de forma diferente em Corumbá. Durante boa parte da tarde e início da noite deste domingo (05), a família corumbaense teve oportunidade de participar de inúmeras atividades na Praça da Independência, como forma de unir esforços para a preservação ambiental. A programação esteve a cargo da Prefeitura Municipal que, em um único espaço, reuniu inúmeros parceiros que, por meio das mais diferentes atividades, puderam trabalhar a sociedade, na busca da conscientização, mostrando a importância dos mais diferentes atores que integram o sistema.

A programação foi diversificada. Atrativos para todas as idades, todos com foco na preservação. Para a diretora-presidente da Fundação de Meio Ambiente e Desenvolvimento Agrário, Luciene Deová, o resultado foi amplamente positivo. "Tivemos um grande público, bastante diversificado. Em um único espaço reunimos adultos e crianças que tiveram oportunidade de participar das mais diferentes atividades proporcionadas pela Prefeitura e pelos parceiros", disse Luciene.

A diretora se mostrou surpresa com a participação da população. "Por ser um domingo à tarde, a presença do público surpreendeu. Antes, realizávamos atividades durante uma semana, atendendo os alunos nas escolas e, hoje (domingo), em um único espaço, estamos levando informações importantes não só para as crianças, mas também para os pais que estão participando. Além disso, os parceiros também estão sendo fundamentais. É preciso unir forças para que a preservação aconteça, e isto está sendo possível em Corumbá", ressaltou.

Presente ao evento, o secretário Cássio Augusto da Costa Marques, de Gestão Governamental, também elogiou as atividades. Destacou a integração entre as mais pastas do Poder Executivo e o estabelecimento de uma forte parceria com as mais diferentes instituições, o que, no seu entender, é de extrema importância para a preservação ambiental. A presença do público também foi elogiada pelo secretário que lembrou o fato de Praça da Independência estar sendo palco de mais um evento importante, a exemplo do que vem ocorrendo nos últimos anos. Para ele, o local já se tornou num ponto de encontro da família corumbaense, e está servindo de palco também para discussões em torno de um assunto de extrema importância que é a preservação ambiental.

A ação foi coordenada pela Prefeitura Municipal, por meio da a Fundação de Meio Ambiente e Desenvolvimento Agrário, juntamente com a Embrapa Pantanal, Conselho Municipal de Meio Ambiente, Campus do Pantanal da UFMS, Imasul, Polícia Militar Ambiental, ONG Paz e Natureza Pantanal, Diocese de Corumbá, Instituto Homem Pantaneiro, Prefeitura de Ladário, Fundação O Boticário e a Fundação Barbosa Rodrigues – Muhpan. Teve ainda como parceiros a Gazin, MMX, Panoff Supermercados, Unipav Engenharia e Vetorial.

Constou de palestra com o pesquisador Ivan Bergier, da Embrapa Pantanal, sobre Mudanças Climáticas; apresentações culturais da Oficina de Dança do Pantanal e do projeto Semear, de Ladário; apresentação teatral com o grupo do Centro de Controle de Zoonoses (CZZ) com a peça "De pouco em pouco defendemos o meio"; gincana ecológica "Selecionar para Reciclar"; tendas com exposição de trabalhos voltados a preservação ambiental, tais como esculturas feitas com materiais recicláveis, resultante do concurso "Escultura Ecológica: A arte de criar com recicláveis"; atrações musicais; panfletagem da Campanha da Fraternidade; passeio de canoa; exposição de artesanato local; exposição e comercialização dos produtos do Projeto Fibras de Taboa, hortaliças orgânicas, mel, doces, queijos e pães caseiros, tudo produzido por pequenos produtores rurais da região; distribuição de mudas de citronella (planta que serve como repelente natural) e bonecos. Foi montada uma pequena fazenda para o público infantil que teve ainda como atrativos, a tradicional cama elástica, tobogã, pipoca e algodão doce.

Pantanal

Nas tendas, iniciativas voltadas à conservação do Pantanal, atraíram um grande público. A Prefeitura de Ladário também foi parceira e expôs trabalhos com alimentos reaproveitáveis; a Embrapa pantanal explicou técnicas da compostagem, fez doação de mudas de plantas medicinais e ofereceu informações sobre produção de mel no Pantanal; a MMX proporcionou atividades de Educação Ambiental voltadas para crianças e exposição de espécies nativas do Pantanal.

O Instituto Homem Pantaneiro também participou das atividades com exposição de Tirinhas sobre o tema Mudanças Climáticas, desenhos dos alunos do Moinho Cultural e a comercialização dos produtos do projeto "Reciclagem do vidro"; a Polícia Militar Ambiental promoveu exposição de animais taxidermizados da fauna regional e de painéis, além de palestras sobre legislação/resíduos sólidos em áreas rurais; o Campus do Pantanal da Universidade Federal abordou educação ambiental utilizando materiais dos laboratórios do Curso de Ciências Biológicas

A ONG Paz e Natureza Pantanal promoveu atividades lúdicas com as crianças; educadores do Muhpan atenderam crianças com pintura facial Kadwéus; a Fundação Barbosa Rodrigues expôs matéria-prima basicamente de origem vegetal, retirada das sementes, para obtenção da tinta. A Fundação de Cultura e Turismo do Pantanal apresentou artesanato com garrafas pet e jornal reciclado; Vontorantim Cimentos expôs ações de minimização de impactos ambientais empregados pela empresa, entre outras.