Com reajuste, Ruiter valoriza Guarda Municipal e outras carreiras

Os servidores da Guarda Municipal de Corumbá estão recebendo expressiva valorização do prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) por meio da Lei Complementar nº. 143, que dispõe sobre a política de reajuste salarial para os servidores do Poder Executivo. A partir de agora, os integrantes da instituição passam a receber seus vencimentos com base no ensino médio, apesar de o ingresso na carreira exigir o ensino fundamental. Com a decisão, que representa um reconhecimento do Município à importância dessa carreira, todos os ocupantes do cargo da 3ª categoria passam a receber o equivalente a um servidor com ensino médio, nível III, cujo vencimento base é de R$ 600,86.

Os demais integrantes da Guarda Municipal também foram atendidos, sendo que o salário para aqueles que estão em início de carreira passa para R$ 630,90, 2ª categoria, e R$ 796,30, 1ª categoria. Já o inspetor, que exige o nível superior, em inicio de carreira, teve salário reajustado para R$ 1.592,59. A política de valorização beneficia também os servidores que ocupam cargos de provimento efetivo, conforme o Plano de Cargos e Carreiras, como auxiliares de serviços operacionais que, em início de carreira, recebiam R$ 595, e passam agora para R$ 625, reajuste de 5,04%. Este mesmo cargo, em final de carreira, passa a ganhar R$ 1.065,98, contra R$ 972,66, reajuste de 9,59%.

Os agentes de serviços operacionais (motoristas de veículos leves) que, em início de carreira recebiam R$ 731,43, passam a ganhar R$ 831,08, aumento de 13,62%. Em fim de carreira, este mesmo profissional ganhará R$ 1.368,34. Antes ele recebia R$ 1.218,86, um reajuste de 12,26%. Já técnico de saúde pública I (auxiliar de enfermagem) em início de carreira passa a ganhar R$ 887,09, sendo que antes ganhava R$ 801,75, aumento de 10,64%. Em final de carreira, o salário dele ficou em R$ 1.440,49, mediante o valor de R$ 1.314,70 antes do reajuste, de 9,57%.

No caso dessas carreiras, os maiores percentuais de reajuste foram concedidos a quem ganha menos, como forma de melhorar o poder de compra do funcionalismo público. Além do aumento, todos esses profissionais receberão auxílio alimentação, que também foi reajustado. Para os servidores do nível fundamental, o valor passou de R$ 50 para R$ 80, um ganho de 60%; para nível médio, passou de R$ 100 para R$ 130, aumento de 30%; e para nível superior, de R$ 150 para R$ 180, reajuste de 20%. Outro benefício é o adicional de incentivo à produtividade, que pode chegar ao limite de 100% do vencimento para os servidores que ocupam cargos efetivos, e que será incorporado ao patrimônio remuneratório para aposentadoria.