Turismo e Agropecuária firmam parceria em prol da Estrada Parque

A Prefeitura de Corumbá trabalha na busca de integrar as diversas pastas da Administração municipal visando desenvolver os setores econômicos da região pantaneira. O exemplo mais recente desta política mostra a preocupação com o fortalecimento e o desenvolvimento da Estrada Parque Pantanal. A MS-184 é a rota utilizada por vários visitantes que querem conhecer as belezas do Pantanal, mas também é importante via de acesso às dezenas de propriedades rurais da região.

Por meio de dois setores fundamentais para a economia corumbaense, o Turismo e a Pecuária, o Município está preocupado em garantir que os recursos e melhorias cheguem a um ponto em comum entre eles, a Estrada Parque Pantanal. São 120 quilômetros de estrada de terra batida e 100 pontes que cortam a maior planície alagável do planeta, responsável pelo escoamento de produção agropecuária e via de acesso aos atrativos turísticos da região.

Dessa forma, a Prefeitura busca unir setores diferentes que possuem os mesmos objetivos. "Precisamos aliar as forças para promover o desenvolvimento da Estrada Parque, o que vai beneficiar o setor turístico e também os pecuaristas. A estrada é rota dos produtores rurais que possuem fazenda na Nhecolândia e também de hotéis-fazenda. É necessário garantir que o acesso a estas propriedades esteja em boas condições de uso", comentou o superintendente de Produção Agropecuária, Pedro Paulo Marinho de Barros.

A opinião é compartilhada pelo superintendente de Turismo, Rodolfo Assef Vieira, "Precisamos de uma ação conjunta, pois, com a grande quantidade de propriedades rurais na região, podemos potencializar o roteiro do agroturismo, que pode ser fomentado na região, além de atender as necessidades dos empresários do Turismo", comentou. A MS-184 conta com cerca de 100 propriedades rurais ligadas à pecuária e sete voltadas ao turismo e, entre as reivindicações desses dois setores que serão levadas aos órgãos competentes, está a regularização da estrada.

O assunto foi debatido no início deste mês em reunião extraordinária do Fórum Regional de Turismo do Pantanal, com a presença dos dois superintendentes, de Turismo e de Produção Agropecuária; da coordenadora executiva do Fórum, Fátima Cordella; João Venturini, presidente do Comitê Gestor da Estrada Parque Pantanal Sul e proprietário do Passo do Lontra Parque Hotel; João Ramos, empresário de Turismo e proprietário da Fazenda Xaraés; e Luiz Ricardo Julião Rocha, da Travessia do Pantanal e Águas do Pantanal Tour Operadora Receptiva de Turismo.

De acordo com os empresários, mesmo existindo um decreto estadual que torna a Estrada Parque uma rodovia, a MS-184, o documento não é consistente para a comprovação legal. Por isso, existe a dificuldade de liberação de recursos, de responsabilidade do Governo do Estado, para a manutenção e reconstrução dos trechos danificados por conta da grande cheia registrada este ano naquela região do Pantanal.

"Vamos recorrer aos recursos que competem à atividade pecuária para a utilização da Estrada Parque Pantanal, que é uma rota para o transporte de gado. Vamos encaminhar uma solicitação à Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) para articular os recursos e forças com o intuito de ajudar os pecuaristas da região", comentou Pedro Paulo.

Na última quinta-feira (26), em um encontro entre os pecuaristas da região, as superintendências da Produção Agropecuária e do Turismo e o Sindicato Rural de Corumbá, foi apresentada a parceria entre os dois setores que movimentam a economia corumbaense para, juntos, buscarem a legalização e reconstrução da Estrada Parque Pantanal Sul. Para o próximo mês, também está prevista a reativação e reestruturação do Comitê Gestor da Estrada Parque, com a eleição dos novos membros.