Prefeitura suspende embargo das obras de esgoto por 15 dias

A Prefeitura de Corumbá suspende a partir desta segunda-feira (02), o embargo das obras do sistema de esgotamento sanitário da cidade que estão sendo executadas pela Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul (Sanesul). A decisão foi tomada mediante manifestação formal do Governo do Estado com relação à recuperação do pavimento asfáltico das vias públicas por onde passaram as redes coletora e domiciliar de esgoto.

As obras foram embargadas pela Prefeitura em 19 de abril, após o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) constatar uma série de irregularidades nas obras de recuperação do pavimento que estão causando desconforto para a população e danos ao patrimônio público. Diante disso, o chefe do Executivo corumbaense, na época, orientou sua equipe a tomar as medidas cabíveis possíveis para evitar maiores transtornos à população. O termo de embargo foi encaminhado pelo
secretário de Infraestrutura, Habitação e Serviços Urbanos, Ricardo Campos Ametlla, à Sanesul e se referia a 15 trechos das ruas 21 de Setembro, Dom Pedro II, Edu Rocha, Paraná e Cyríaco de Toledo.

Neste início de semana o secretário informou, no entanto, que a suspensão do embargo está condicionada ao cumprimento estrito do cronograma apresentado ao município pelas empresas responsáveis pelas obras nestes trechos. Observou que a suspensão é válida por 15 dias e caso a Prefeitura não aprove a recuperação, haverá novo embargo. "O desembargo é condicionante ao cumprimento estrito do cronograma. Vamos cobrar o seu cumprimento bem como de outro cronograma referente às outras vias da cidade", explicou Ametlla.

Com a decisão tomada, a Prefeitura espera que a Sanesul faça com que que os danos causados em diversas ruas seja totalmente recuperadas, para evitar desconforto generalizado para a população e dano aos bens municipais de uso comum do povo. Os trechos que fizeram a Prefeitura a embargar os serviços na época são: quatro na Rua 21 de Setembro; um na Dom Pedro II; três na Edu Rocha; um na Paraná, e seis na Rua Cyríaco de Toledo.