Olho no Futuro vai encaminhar profissional ao mercado de trabalho

Lançado nesta quinta-feira (05), no Centro de Qualificação Dom Bosco, o projeto de Olho no Futuro vai encaminhar ao mercado de trabalho as pessoas que integram os cursos de qualificação mantidos pela Prefeitura de Corumbá em parceria com a Missão Salesiana. "Nossa intenção é criar condições para que o desenvolvimento seja alcançado em sua plenitude, em sua concepção mais ampla", enfatizou o secretário de Gestão Governamental e Desenvolvimento Sustentável, Cássio Augusto da Costa Marques, que representou o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) na assinatura do convênio.

O projeto é coordenado pela Superintendência de Desenvolvimento Econômico e a Secretaria de Assistência Social e Cidadania. "Sabemos que não basta qualificar estas pessoas que estão aqui. É preciso ajudá-las a se inserirem no mercado", afirmou o secretário Haroldo Ribeiro Cavassa (Assistência Social). "Durante este período de capacitação, estes alunos terão a oportunidade desta interação, juntamente com os sindicatos patronais, entre a teoria e a pratica", complementou Haroldo.

Segundo a presidente do Sindicato das Indústrias de Vestuário de Corumbá, Lenise de Arruda Viegas, que falou em nome de todos os sindicatos patronais envolvidos na ação, o projeto funcionará como uma ponte que ligará a mão de obra e as empresas instaladas na região. "Esta ação é de suma importância. Como representantes dos sindicatos instalados em nossa cidade, vemos este movimento com muito entusiasmo", comentou.

"Após os cursos de capacitação haverá um número significativo de pessoas preparadas para entrar no mercado de trabalho. A partir desse momento iniciaremos, em parceria com a Gerencia do Trabalho, um processo de encaminhamento dos recém formados", detalhou o superintendente de Desenvolvimento Econômico, Luciano Signorelli Costa. Outra proposta do De Olho no Futuro é a divulgação do conceito de empreendedor individual.

Para isso, será realizado um ciclo de palestras em parceria com o SENAC e o SEBRAE, mostrando as vantagens de se tornar um empreendedor individual. "Ao se tornar um empreendedor formal o trabalhador pode ter diversas vantagens", complementou Luciano. O objetivo da Superintendência é atingir 700 pessoas até o final do ano, fazendo com elas saiam da informalidade e se tornem empreendedores individuais, demonstrando que essa pessoa tem condições de crescer dentro da área que foi capacitada, tendo o seu senso de cidadania e auto-estima evidenciadas.