Ações educativas marcam Dia Mundial Sem Tabaco em Corumbá

Um terço da população adulta do Brasil fuma. São 11,2 milhões de mulheres e 16,7 milhões de homens, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Instituto Nacional do Câncer. Cerca de 80 mil pessoas morrem anualmente por complicações causadas pelo fumo no País. O tabagismo é diretamente responsável por 30% das mortes por câncer, 90% das mortes por câncer de pulmão, 25% das mortes por doença coronariana, 85% das mortes por doença pulmonar obstrutiva crônica e 25% das mortes por derrame cerebral. Em Corumbá existem, em média, 15.915 fumantes, conforme estimativa da população e proporção de fumantes realizada pela Divisão de Controle do Tabagismo/Coordenação de Prevenção de Vigilância/Instituto Nacional do Câncer.

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Coordenação Geral de Vigilância em Saúde, do Núcleo de Vigilância Epidemiológica de Doenças e Agravos Não Transmissíveis (DANT) e do Programa de Prevenção Primária de Câncer/Tabagismo, vem realizando no decorrer do ano diversas ações que visam à conscientização de crianças e adolescentes nas escolas, assim como a capacitação de professores para trabalhar o tema nas salas de aula. É o programa Saber Saúde, desenvolvido pela Prefeitura de Corumbá e que incluiu outras pastas da Administração Municipal, além da Saúde.

Outra estratégia de combate ao fumo adotada no município é o tratamento do fumante, direcionado a pessoas que desejam abandonar o tabaco. O procedimento é oferecido gratuitamente no Centro de Saúde da Ladeira Cunha e Cruz. Os interessados podem obter mais informações pelo telefone 3907-5274. Nesta terça-feira (32), Dia Mundial Sem Tabaco, uma passeata realizada com alunos da Escola Adventista chamou a atenção para os perigos do vício. "O cigarro prejudica a saúde", alertou Rebeca Duarte dos Santos, 10 anos, aluna do 5º ano do Ensino Fundamental.

"Não é um hábito legal. O fumo pode provocar várias doenças, como o câncer", advertiu Gustavo Lima, 11 anos. Para Swellen Nawara, 10, o mais difícil é convencer os fumantes a abandonarem o vício. "Quase todo mundo conhece os perigos, mesmo assim não é fácil fazer uma pessoa largar o cigarro. Isso porque a nicotina e outras substâncias causam dependência", explicou. Durante a caminhada pelas principais ruas do Centro da cidade, os estudantes exibiram cartazes e trocaram cigarros por frutas. O "troque a nicotina por uma vitamina" vem sendo desenvolvido pela escola há vários anos e envolve alunos de várias séries.

Outra ação está sendo desenvolvida pelas equipes da Prefeitura na mineradora Vale. Profissionais da Secretaria de Saúde orientam os funcionários e debatem sobre os malefícios do fumo. Além do câncer, outras doenças também relacionadas ao uso do cigarro de tabaco são aneurisma arterial, trombose vascular, úlcera do aparelho digestivo, infecções respiratórias e impotência sexual no homem.

Luta Mundial

Os Estados Membros da Organização Mundial da Saúde (OMS) criaram o Dia Mundial sem Tabaco em 1987 para atrair a atenção do mundo sobre a epidemia do tabagismo e sobre as doenças e mortes evitáveis a ele relacionadas. Em 1988, a Assembléia Mundial de Saúde aprovou a resolução WHA42.19, determinando que a celebração do Dia Mundial sem Tabaco acontecesse, a cada ano, no dia 31 de maio. Desde então, anualmente, a OMS articula em todo o mundo a comemoração da data, definindo um tema correlato ao tabagismo, a ser abordado pelos 192 países membros.

A finalidade é evidenciar as várias interfaces ou problemáticas do consumo de tabaco e, assim, engajar diferentes atores sociais no controle do tabagismo. Neste mês de maio, a Prefeitura de Corumbá intensificou as ações de prevenção para reduzir a prevalência de fumantes no município e, conseqüente, a morbimortalidade por doenças relacionadas ao tabaco.