Parceria beneficia comunidades ribeirinhas com inclusão digital

As comunidades das regiões de Porto da Manga e São Lourenço serão atendidas pelo Projeto de Inclusão Digital para Pescadores e Pescadoras Artesanais – Telecentro da Pesca – Maré, desenvolvido pelo Ministério da Pesca e Aquicultura do Governo Federal, com apoio dos Ministérios da Educação e das Comunicações. A previsão é que os dois telecentros entrem em funcionamento ainda neste primeiro semestre e são frutos de uma parceria estabelecida pela Secretaria de Educação da Prefeitura de Corumbá com a ONG Ecoa, que já desenvolvem uma série de atividades nas regiões ribeirinhas, entre eles o projeto Criança Esperança, da Unesco e da Rede Globo.

O assunto foi debatido na reunião do secretário de Educação Hélio de Lima, com a diretora institucional da Ecoa, jornalista Patrícia Zerlotti, e com o técnico da organização, jornalista Jean Fernandes dos Santos Junior. Em todo o Estado, quatro telecentros estão em fase de implantação, dois somente no município corumbaense, que serão instalados na casa que pertenceu ao Marechal Cândido Mariano Rondon, no Porto da Manga, e na Extensão Barra do São Lourenço da Escola Municipal Rural Porto Esperança.

"É importante para a comunidade ribeirinha que passa ter acesso a cursos profissionalizantes, bem como para alunos e professores que terão um instrumento para desenvolvimento das atividades educacionais. A viabilização de Internet nas regiões ribeirinhas e em toda a área rural de Corumbá, é uma orientação do prefeito Ruiter Cunha, que está sendo seguida à risca no Município", afirmou o secretário Hélio de Lima, observando ainda que a Internet vai permitir uma melhor qualidade de vida das comunidades atendidas, e uma maior interação entre pais, alunos me professores.

Patrícia informou que cada telecentro funcionará com 10 computadores conectados diretamente na Internet, via satélite por meio do programa de inclusão digital coordenado pelo Ministério das Comunicações, o Governo Eletrônico – Serviço de Atendimento ao Cidadão (GESAC), bem como telões, data show, além de duas máquinas fotográficas digitais. "O projeto vai atender tanto os alunos das duas localidades, que terão acesso a pesquisas, como também os pais, pescadores e pescadoras, que terão oportunidade de participar de cursos diversos", explicou a jornalista.

Jean Fernandes observou que o projeto está sendo possível a partir do momento em que a Prefeitura de Corumbá, por meio da Secretaria de Educação, viabilizou a implantação do DESAC nas duas localidades, permitindo assim, acesso à Internet. Em relação a Porto da Manga, lembrou apoio recebido da Secretaria do Patrimônio da União (SPU) e da Fundação Estadual de Turismo, que reforçaram a parceria, cedendo a antiga casa do Marechal Rondon.

O projeto visa garantir o direito e acesso a novas tecnologias, ampliação das relações, acesso a internet e democratização da comunicação. Por meio dos telecentros, será possível qualificar o pescador; permite acesso a uma rede nacional de comunicação e educação através da informática; proporcionar melhoria do perfil técnico nas comunidades, aumentando a possibilidade de empregabilidade; vai inflenciar diretamente na capacitação de jovens do meio pesqueiro na área de assistência técnica em informática, dos educadores – multiplicadores para a inclusão digital, além de estimular a absorção de novas tecnologias e tornar o cidadão que trabalha na pesca mais interativo à sociedade da informação.

Os cursos, a partir da implantação do projeto, deverão ocorrer de 15 em 15 dias. Paralelo, o sistema permanecerá em funcionamento, atendendo os alunos durante o dia e os adultos à noite. O sistema será monitorado por um comitê gestor, formado por integrantes da própria comunidade, que poderá abri-lo aos turistas, mediante pagamento de uma taxa, que seria utilizado para manutenção dos equipamentos.