Gabinete de Gestão Integrada vai combater crimes na fronteira

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, lançou nesta sexta-feira (29), em Corumbá, o Gabinete de Gestão Integrada de Fronteira (GGI-F). Composto por representantes das forças de segurança pública das esferas federal, estadual e dos municípios de fronteira com a Bolívia, o colegiado será responsável por elaborar e aplicar estratégias conjuntas de combate ao crime organizado na fronteira entre os dois países. "A integração é fundamental para que possamos realizar um trabalho eficiente, planejado e que renda resultados efetivos no controle de fronteira. É nesta perspectiva que estamos tendo a preocupação de fazer esta junção", afirmou Cardozo.

Segundo o ministro, só o esforço unificado pode inibir a atuação criminosa nas regiões de fronteira. "Precisamos fazer com que nós passemos a ter o mesmo plano, a mesma visão para que os poucos recursos que temos, tanto no governo federal quanto no estadual, possam ser multiplicados por uma gestão boa e eficiente", complementou. Durante a solenidade de formalização do GGI, realizada na sede do Sindicato Rural, foi assinado um protocolo de intenções que, entre outras demandas, estabelece o fortalecimento da articulação entre os governos brasileiro e boliviano.

Como exemplo, a secretária nacional de Segurança Pública, Regina Miki, lembrou do crime de receptação (adquirir, receber, transportar, conduzir ou ocultar, em proveito próprio ou alheio, coisa que sabe ser produto de crime, ou influi para que terceiro, de boa-fé, a adquira, receba ou oculte), que não existe em território boliviano. "Precisamos discutir e avançar para que um veículo roubado em um país e que ultrapasse uma rua para outro já não possa mais ser recuperado", defendeu.

Participaram da criação do Gabinete de Gestão Integrada de Fronteira o governador André Puccinelle (PMDB), o secretário estadual de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini, o prefeito de Corumbá, Ruiter Cunha de Oliveira (PT), o vice-governador da província de German Bush, Sebastian Hurtado Rodrigues, o prefeito de Puerto Suárez, Ivar Antelo Dorado, o deputado estadual Paulo Duarte (PT) e o vice-prefeito de Ladário, Hedil Benzi Filho.

O Gabinete de Gestão Integrada de Fronteira Corumbá/Ladário é o segundo a ser efetivado no País. A intenção dos GGI-F é enfrentar de forma articulada o crime organizado nos 11 estados que fazem divisa com outros países, atuando como um fórum deliberativo e executivo que opera por consenso, sem hierarquia e respeitando a autonomia das instituições que o compõem.