Encontro para discutir preservação de área verde será segunda

Transferida para segunda-feira (25), a reunião na Casa de Cultura Luiz de Albuquerque, para tratar da preservação de uma área verde na região de São Domingos, no Vale dos Orixás. O encontro será às 15 horas com as presenças de representantes das comunidades de Umbanda e Candomblé de Corumbá e Ladário; das Fundações de Cultura e Turismo do Pantanal e de Meio Ambiente e Desenvolvimento Agrário, e da Secretaria de Saúde por meio do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ).

A reunião é uma iniciativa em parceria com o delegado das religiões de matriz africana do centro-oeste, Clemilson Medina. Estão sendo convidados a participar pessoas adeptas e simpatizantes das entidades para, juntos, tratarem não somente da preservação do Parque dos Orixás, mas também da manutenção do local, evitando acúmulo de materiais considerados ofensivos ao meio ambiente e, principalmente, propícios a focos de doenças endêmicas. No mesmo encontro, serão tratadas também questões relacionadas à região da Bocaina, outro ponto da cidade utilizado pelos adeptos da Umbanda e do Candomblé.

O Vale dos Orixás, na localidade de São Domingos, atende mais de duas mil pessoas na região, pertencentes aos terreiros umbandistas e candomblistas existentes em Corumbá e Ladário. Foi implantado pelo prefeito Ruiter Cunha em atendimento a uma antiga reivindicação dos religiosos que, antes, corriam riscos de ter que deixar o local, utilizado por eles há mais de 50 anos, pelo fato de que estava dentro de uma área de preservação ambiental, o Parque Piraputangas. O "Vale dos Orixás" está situado em uma área de 1,5 hectare. No local existe a cachoeira de São Domingos, onde os religiosos praticam seus cultos.