Corumbá inicia vacinação contra gripe para imunizar 14,7 mil

A Prefeitura de Corumbá abriu nesta segunda-feira (25) a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. Os trabalhos estão sendo coordenados pela Secretaria de Saúde e a meta é vacinar 14,7 mil pessoas. Na área urbana as doses podem ser encontradas em oito unidades de saúde, localizadas em pontos estratégicos da cidade, para atender a demanda. A imunização vai até 13 de maio e o Dia de Mobilização Nacional está marcado para sábado, 30 de abril.

Este ano, além dos idosos e indígenas, a campanha está atendendo também crianças com idade entre seis meses e menos de dois anos, gestantes e profissionais da saúde. A estratégia foi adotada pelo Ministério da Saúde, após estudos epidemiológicos e observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente o vírus da influenza. A vacinas protege contra os três principais vírus da gripe que circulam no hemisfério sul, inclusive a Influenza A (H1N1), mais conhecida como gripe suína.

O responsável pelo núcleo de imunização da Prefeitura, enfermeiro Wangley Bento de Campos, informou que a população já pode procurar uma das oito unidades de saúde na área urbana para se imunizar contra a gripe. A vacina está disponível nas Unidades de Saúde Gastão de Oliveira, no Bairro Maria Leite; Fernando Moutinho, no Cristo Redentor; Breno de Medeiros, na Popular Nova; Paulo Maissato, na Nova Corumbá; São Bartolomeu, no Jardim dos Estados/João de Deus; Dom Bosco, no Dom Bosco; Ladeira Cunha e Cruz, no centro, e Kadwéus, no bairro Kadwéus.

A campanha vai atender também moradores da zona rural e da região ribeirinha. Na zona rural a vacina será aplicada pelas equipes da Estratégia de Saúde da Família, atendendo as localidades do Taquaral, Paiolzinho, Tamarineiro, Jacadigo, Urucum, Maria Leite, Mato Grande, São Gabriel e o Distrito de Albuquerque. Já na região ribeirinha, a vacinação será em parceria com a Marinha do Brasil e também durante a ação Povo das Águas. Já na Aldeia Uberaba, onde vivem os guatós, os trabalhos serão em conjunto com a Fundação Nacional do Índio.

Wangley salienta que os pais ou responsáveis devem ficar atento em relação à imunização das crianças que ocorrerá em duas etapas. "Em cada uma, a criança receberá meia dose e a segunda será aplicada 30 dias após a primeira", reforça. A meta estabelecida é imunizar 14.782 pessoas, sendo 8.367 idosos (com 60 anos para cima); 2.036b gestantes; 3.026 crianças; 1.194 trabalhadores em saúde, e 160 indígenas. Para o Dia D, a imunização acontece no período das 7 às 12 horas, exceto nas duas unidades de pronto atendimento, Fernando Moutinho e Paulo Maissato, e na Ladeira Cunha e Cruz, que será até às 17 horas. Estarão atuando no dia, 150 profissionais da área de saúde.

A imunização é importante, principalmente levando-se em conta que a vacina tem contribuído para a prevenção da gripe e suas complicações, além de causar um impacto considerável na redução das internações hospitalares, óbitos e gastos com medicamentos para tratamento de infecções secundárias. As complicações da influenza (pneumonias bacterianas ou agravamento de doenças crônicas já existentes, como diabetes e hipertensão) são mais comuns nesses grupos – idosos e crianças com idade entre seis meses e dois anos, além das gestantes, que também são muito vulneráveis. Neste caso, a principal forma de prevenção é a vacinação.